Busca

Vatican News
Sacerdote franciscano incensa Pedra da Unção na Basílica do Santo Sepulcro Sacerdote franciscano incensa Pedra da Unção na Basílica do Santo Sepulcro  (ANSA)

Santo Sepulcro, símbolo da beleza desfigurada e transfigurada de Cristo e da Igreja

O Custódio da Terra Santa disse em sua homilia que "se nosso pecado desfigura a obra de Deus em nós", "o amor infinito com o qual o Pai nos ama, oferecendo por nós, aqui, seu Filho, nos dá a beleza transfigurada do homem redimido que participa da Páscoa de Jesus”.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

“Beleza desfigurada e beleza transfigurada são uma possível síntese da mensagem deste lugar e desta festa. Esses dois aspectos dizem respeito a Jesus de Nazaré crucificado e ressuscitado, dizem respeito à Igreja, dizem respeito a cada um de nós".

Foi o que disse o Custódio da Terra Santa, padre Francesco Patton, que na quarta-feira presidiu em Jerusalém a celebração da Solenidade da Dedicação da Basílica do Santo Sepulcro, realizada em 15 de julho de 1149.

"Este lugar e a festa de hoje, recordam-nos que há uma beleza desfigurada e transfigurada também na Igreja", disse franciscano em sua homilia, publicada no site da Custódia da Terra Santa. É como se este lugar encerrasse em si fisicamente, não somente a memória da paixão e ressurreição do Senhor, mas também da paixão e ressurreição da Igreja".

O Custódio da Terra Santa ressaltou que a beleza da Igreja "é desfigurada sobretudo pelo pecado de seus filhos, pelos escândalos que muitas vezes tornam sua pregação e ação ineficazes" e ainda por "todos os escândalos relacionados ao nosso comportamento anti-evangélico que alimenta as crônicas da mídia que frequentemente e infelizmente alimentam esses mesmos escândalos”.

Enquanto a beleza transfigurada da Igreja - acrescentou frei Patton - é aquela "que resplandece no testemunho oferecido pelos esposos quando se amam fiel e fecundamente", “nos consagrados, quando se entregam para semear a fraternidade no mundo hoje, idólatra do eu, do sucesso e do prazer", "nos pastores quando permanecem ao lado do rebanho de Cristo arriscando a própria vida, porque não querem abandonar o rebanho que lhes foi confiado".

Por fim, em relação à beleza desfigurada e transfigurada em cada um de nós, o Custódio da Terra Santa observou que "se nosso pecado desfigura a obra de Deus em nós", "o amor infinito com o qual o Pai nos ama, oferecendo por nós, aqui, seu Filho, nos dá a beleza transfigurada do homem redimido que participa da Páscoa de Jesus”.

Desejado pelo imperador Constantino e sua mãe Helena e consagrado em 355, o Santo Sepulcro, ou Basílica de Anastasis, é um complexo de construções que sofreu várias transformações ao longo dos séculos.

Hoje, o "lugar mais importante para os cristãos em todo o mundo" é uma síntese do que resta das construções constantinianas e da obra dos cruzados e compreende o Calvário e o Sepulcro de Jesus, como se desejando significar a indivisibilidade da morte e ressurreição do Redentor.

Vatican News Service - TC

Photogallery

Celebração na Basílica do Santo Sepulcro
17 julho 2020, 11:20