Busca

Vatican News
Duas religiosas acompanham sacerdote na Via Dolorosa, na Cidade Velha de Jerusalém Duas religiosas acompanham sacerdote na Via Dolorosa, na Cidade Velha de Jerusalém  (AFP or licensors)

Covid-19: Seminário menor do Patriarcado Latino suspende ano acadêmico 2020-2021

O reitor Jacob Rafidi mencionou entre as causas da anunciada suspensão dos cursos, também a impossibilidade para os estudantes do Seminário residentes na Jordânia, obter os vistos necessários para retornar ao instituto, dado o fechamento contínuo das fronteiras entre a Jordânia e a Palestina devido à pandemia.

Cidade do Vaticano

O Seminário menor do Patriarcado Latino de Jerusalém anuncia a suspensão de cursos e atividades de formação para o ano acadêmico 2020-2021. A decisão foi tomada em função de vários fatores ligados à emergência sanitária provocada pelo coronavírus também na Terra Santa.

A situação do Seminário - com sede na cidade palestina de Beit Jala, proximidades de Belém - e o planejamento das atividades do próximo ano acadêmico, estiveram no centro de uma reunião realizada em 13 de janeiro com a participação de sacerdotes e seminaristas maiores pertencentes ao instituto.

Precisamente a avaliação de alguns efeitos em cadeia da pandemia, convenceu os expoentes do Patriarcado Latino e do próprio instituto patriarcal a considerar impraticável para o próximo ano a normal programação de atividades voltada aos jovens do Seminário menor. O reitor do Seminário, padre Jacob Rafidi, escreveu uma carta para confirmar que tais atividades estão suspensas para o ano acadêmico de 2020-2021.

Até a chegada da pandemia, os jovens envolvidos nas atividades do Seminário, principalmente da Jordânia, frequentavam os cursos nas escolas secundárias do Seminário, residiam no instituto, e na sede da Beit Jala participavam também de cursos e atividades de apoio à formação espiritual.

Na declaração - como também referido pelo órgão do Centro Católico de Estudos e Mídia, sediado na Jordânia - o reitor Jacob Rafidi mencionou entre as causas da anunciada suspensão dos cursos, também a impossibilidade para os estudantes do Seminário residentes na Jordânia, obter os vistos necessários para retornar ao instituto, dado o fechamento contínuo das fronteiras entre a Jordânia e a Palestina devido à pandemia. Atualmente, as condições epidemiológicas e de saúde da região, determinadas pela emergência pandêmica, não permitem prever nem mesmo se será possível assegurar a normal abertura do ano letivo 2020-2021.

O Seminário Patriarcal Latino, agora localizado em Beit Jala – referem os órgãos oficiais do Patriarcado Latino de Jerusalém - acolhe e forma candidatos ao sacerdócio para a Diocese latina da Cidade Santa e para outras dioceses da Terra Santa há mais de um século e meio.

O Seminário foi fundado em dezembro de 1852 pelo patriarca latino Giuseppe Valerga, após a intuição de formar cristãos árabes locais e jovens provenientes do exterior para que pudessem se tornar sacerdotes da Igreja Católica Latina na Terra Santa.

A formação de futuros padres é confiada ao clero do Patriarcado Latino. A vida do Seminário, em todas essas décadas, também teve o cuidado e a dedicação altruísta de muitas Congregações religiosas, como as Irmãs da Mercedes e - atualmente - as Servidoras do Senhor e da Virgem de Matará.

O Seminário menor - agora obrigado a suspender as atividades - sempre reuniu jovens de todas as regiões da diocese, interessados ​​em aprofundar a vocação ao sacerdócio, e gradualmente introduzidos em uma vida focada na oração, no compartilhamento comunitário e no discernimento espiritual.

A participação nas atividades do Seminário menor, até o momento, preparou os jovens para entrar no Seminário e até agora formou cerca de 290 padres, incluindo 15 bispos e 3 patriarcas: Giacomo Giuseppe Beltritti, Michel Sabbah e Fouad Twal.

Até o ano acadêmico de 2019-2020, o seminário acolhia 30 seminaristas menores e 20 seminaristas maiores, palestinos e jordanianos.

(GV - Agência Fides)

23 julho 2020, 12:58