Busca

Vatican News
Menina com garrafas d'água em Karachi Menina com garrafas d'água em Karachi 

AIS envia ajudas a mais de 2 mil cristãos e 500 famílias no Paquistão

"Essa ajuda que você da AIS enviaram ajudou a salvar as pessoas da fome. Muitos deles não tinham nada para pôr na mesa para matar a fome de suas famílias e se encontravam em uma situação muito assustadora", disse agradecida - disse Aneel Mushtaq, secretária executiva da Caritas Pakistan Faisalabad.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

São mais de 2.000 os cristãos e mais de 500 as famílias cristãs que, no auge do bloqueio nacional imposto para conter a propagação da pandemia de coronavírus no Paquistão, se beneficiaram da ajuda de emergência enviada pela Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), conforme publicado no site da fundação de direito pontifício.

Ao saber de que algumas ONGs locais haviam se recusado a fornecer ajuda alimentar a não-muçulmanos, a AIS decidiu distribuir mais de 70% de suas ajudas aos cristãos, aos quais normalmente são reservados os empregos mal remunerados, e o restante a outros grupos vulneráveis, sobretudo diaristas, que perdendo sua fonte de renda, não tinham economias às quais recorrer.

"Essa ajuda que você da AIS enviaram - disse Aneel Mushtaq, secretária executiva da Caritas Pakistan Faisalabad, que colaborou com a AIS no projeto - ajudou a salvar as pessoas da fome. Muitas delas não tinham nada para pôr na mesa para matar a fome de suas famílias e se encontravam em uma situação muito assustadora".

A AIS também se engajou em um programa de bolsas de estudo, em benefício das crianças mais necessitadas, em 20 escolas católicas da diocese de Faisalabad e na realização de uma campanha de conscientização sobre a Covid-19, por meio da rádio local, pôsteres e folhetos para aqueles que não têm acesso à Internet e mídia social.

Mushtaq informou que infelizmente as necessidades no Paquistão, onde ainda existe um bloqueio parcial, permanecem graves e que os cristãos estão entre os que mais sofrem devido ao agravamento da crise econômica do país.

Vatican News Service - AP

23 julho 2020, 07:38