Busca

Vatican News
Após a Missa, sacerdote saúda os fiéis no primeiro dia após a reabertura das igrejas em Jakarta, capital da Indonésia Após a Missa, sacerdote saúda os fiéis no primeiro dia após a reabertura das igrejas em Jakarta, capital da Indonésia  (REUTERS)

Bispo e sacerdotes contagiados com Covid-19 na Indonésia. Foco foi em igreja de Medan

O foco surgiu na igreja de Medan. Além do arcebispo Sipayung, também testaram positivo o capuchinho padre Michael Manurung, vigário geral, o carmelita Frans Borta Rumapea, secretário geral da Arquidiocese, o sacerdote claretiano Romuald Nairun, vigário episcopal para os religiosos e presidente da Fundação Católica para a Educação, o padre Jodgy Morison Turnip e uma senhora que trabalha no episcópio. Por precaução, outros dois sacerdotes e uma religiosa estão em quarentena.

Cidade do Vaticano

Ouça e compartilhe!

A comunidade católica indonésia está rezando e vivendo um tempo de expectativa e temor pelo surto de Covid-19 que eclodiu na Igreja de Medan, capital da Província de Sumatra do Norte: o arcebispo local, o capuchinho Kornelius Sipayung, testou positivo para Covid-19 e agora está hospitalizado no Hospital Martha Friska da cidade. Segundo informações enviadas à Agência Fides pela Igreja local, o prelado está em condições estáveis ​​e vive sua doença em oração e confiando no trabalho dos médicos e na ajuda de Deus.

"As notícias não devem assustar nossos corações, mas apenas nos informar e nos convidar a ser cautelosos", disse padre Benjamin Purba, vigário da Arquidiocese de Medan, que falou aos microfones da Rádio Maria e por meio dos canais utilizados pela Comissão diocesana para as comunicações sociais.

O arcebispo Sipayung nomeou o padre Purba como porta-voz e moderador da Cúria da Arquidiocese de Medan, para a esfera eclesial e civil, até que a saúde o permita retornar ao serviço apostólico.

O porta-voz confirmou que testaram positivo para Covid-19, além do arcebispo Sipayung, o capuchinho padre Michael Manurung, vigário geral, o carmelita Frans Borta Rumapea, secretário geral da Arquidiocese, o sacerdote claretiano Romuald Nairun, vigário episcopal para os religiosos e presidente da Fundação Católica para a Educação, o padre Jodgy Morison Turnip e uma senhora que trabalha no episcópio.

Por precaução, também padre Petrus Simarmata, responsável pelos programas pastorais, e o padre Fernandus Saragi, responsável pelos bens arquidiocesanos, assim como uma religiosa que trabalhava em contato com sacerdotes doentes, estão em quarentena em seus quartos.

Padre Purba convidou todos aqueles que, a partir de 1º de julho, tiveram contato com os sacerdotes que contraíram o vírus, para consultar um médico e fez votos para que "a pandemia não cause medo injustificado e encontre maneiras de proteger as relações humanas".

"A Covid-19 pode tirar a vida humana, mas há uma coisa que não nos pode tirar, ou seja, a nossa humanidade", afirmou o moderador, que exortou os católicos da Igreja local e em toda a Indonésia, "para acompanhar nosso bispo e sacerdotes doentes com incessante oração".

"Por enquanto - disse padre Purba - não podemos visitá-los. Então rezemos por eles e peçamos a Deus para consolar seus corações, orientar os médicos, para que os remédios possam ter efeito para uma rápida recuperação".

(PP/PA – Agência Fides)

20 julho 2020, 13:19