Busca

Vatican News
Missa pelos 50 anos do Secam, em Campala, Uganda Missa pelos 50 anos do Secam, em Campala, Uganda 

Igrejas na África celebram o Dia do Secam, em 2 de agosto

O Dia pretende ser uma ocasião para divulgar aos católicos africanos a história, a organização e missão da associação, mas também para rezar pela Igreja no mundo, em particular, pela Igreja na África.

Vatican News

Celebra-se no domingo 2 de agosto, o Dia do Simpósio das Conferências Episcopais da África e Madagascar (Secam). Criado em 2014, por ocasião do 45º aniversário de fundação do organismo que reúne 37 Conferências episcopais nacionais e 8 Conferências regionais africanas, o Dia é celebrado em 29 de julho ou, quando não coincide com um domingo, é celebrado no domingo mais próximo a essa data, que este ano cai em 2 de agosto. O Dia pretende ser uma ocasião para divulgar aos católicos africanos a história, a organização e missão da associação, mas também para rezar pela Igreja no mundo, em particular, pela Igreja na África.

Ouça e compartilhe

Normalmente no Dia do Secam é realizada uma coleta especial, mas por causa da pandemia de coronavirus a coleta foi adiada, informa uma carta do secretário-geral do organismo, pe. Terwase Henry Akaabiam, citada no blog da Associação das Conferências Episcopais da África Oriental (Amecea). Todavia, “aqueles que desejam dar uma contribuição financeira ou material podem fazê-la”, ressalta o pe. Akaabiam na carta endereçada aos secretários-gerais das Conferências episcopais africanas. “A coleta serve para apoiar o trabalho e a missão do Secam. É uma forma de fazer com que todos os católicos africanos se sintam parte dessa missão”, explica o pe. Anthony Makunde, secretário-geral de Amecea.

Em 2019, o Secam celebrou seu Jubileu de Ouro. A organização foi criada em 1969 e inaugurada por Paulo VI em julho daquele ano, por ocasião de sua visita pastoral a Uganda, a primeira de um Papa ao continente africano.

A ideia de criar uma estrutura continental capaz de promover uma visão comum da missão da Igreja na África, amadureceu imediatamente após o Concílio Vaticano II, quando os bispos africanos expressaram o desejo de agir em comunhão, superando suas diferenças linguísticas, históricas e culturais. A missão específica do Secam é de preservar e promover a comunhão fraterna e a cooperação das Conferências episcopais africanas, particularmente no campo da evangelização, da justiça, da paz e do diálogo ecumênico e inter-religioso.

Vatican News Service - LZ/MJ

14 julho 2020, 10:38