Busca

Vatican News
Manifestação de jovens austríacos em Viena Manifestação de jovens austríacos em Viena 

Áustria: bispos aprovam a inclusão da ética nas escolas como alternativa à religião

"A discussão racional do conteúdo do ensino ético e religioso permite aos alunos enfrentarem também sua própria identidade”. É uma afirmação dos bispos da Conferência Episcopal da Áustria ao acolher de modo positivo a alternativa do ensino de educação ética aos alunos que não frequentam as aulas de religião.

Vatican News

“Uma boa alternativa para todos: a educação ética se tornará uma tarefa fundamental da escola austríaca". Assim, a Conferência Episcopal da Áustria, através de seu site, acolhe favoravelmente a inclusão da educação ética nos programas escolares como uma alternativa ao ensino da religião.

Em uma declaração assinada por Dom Peter Schipka, Secretário Geral da Conferência Episcopal da Áustria afirmam: “A Secretaria Geral da Conferência Episcopal Austríaca aprova a introdução de uma disciplina ética obrigatória para todos os estudantes que não frequentam o ensino religioso confessional”.

Todos serão beneficiados

"Os mais de 20 anos de experiência escolar de educação ética mostraram que no nível secundário superior essa forma de ensino provou seu valor e que agora será adotada em todo sistema escolar". A Conferência Episcopal diz estar convencida de que os alunos que não frequentam educação religiosa, assim como aqueles sem confissão religiosa, terão benefícios.

"Diante dos crescentes desafios de uma sociedade pluralista, a educação ética é essencial para todos os alunos, incluindo os que não frequentam a instrução religiosa confessional", afirmam.

Questões fundamentais da vida humana

Comparando a experiência escolar sobre ética, os planos de estudo da educação religiosa católica têm mostrado "que todos os assuntos tratados na educação ética há muito tempo são também assuntos de educação religiosa". Estes incluem, por exemplo, o exame de questões fundamentais da vida humana, direitos humanos e pessoais, preocupação com outras culturas e religiões, educação para o julgamento independente e proteção do meio ambiente e do clima, bem como questões éticas sociais e econômicas e a promoção do desenvolvimento geral da personalidade dos alunos.

Capazes de diversidade

Na educação religiosa estes temas são ensinados a partir de uma "perspectiva transparente e concreta enraizada na pertença religiosa". Ao mesmo tempo, eles são discutidos no contexto de várias outras posições religiosas e ideológicas. Esta "discussão racional" do conteúdo do ensino ético e religioso permite aos alunos enfrentarem também sua própria identidade. A educação religiosa leva à reflexão e ao discurso e encoraja os alunos a pensar de forma independente e crítica. Também os leva a uma abordagem religiosa e pluralista às diferentes posições éticas, tornando-os, portanto, capazes de diversidade.

(Vatican News - RB)

01 julho 2020, 13:03