Busca

Vatican News

Nova Zelândia é o primeiro país no mundo a declarar-se livre da Covid

Situada no sul da Oceania, a Nova Zelândia entra assim na Fase 3 que prevê, como escrevem os bispos no site da Conferência episcopal, a celebração das Missas sem um número limitado de fiéis. Foram também suspensas as últimas restrições que as diretrizes do Episcopado neozelandês anunciaram ao povo de Deus numa carta de 26 de maio passado

Vatican News

Ouça e compartilhe

Repercutiu no mundo inteiro a confissão da premier neozelandesa Jacinda Ardern, que disse ter dançado na sala quando recebeu a notícia: o seu país é o primeiro no mundo a declarar-se livre da Covid-19, porque não registrou nenhum novo caso de contágio ao coronavírus nas últimas duas semanas.

A Novas Zelândia, no sul da Oceania, entra assim na Fase 3 que prevê, como escrevem os bispos no site da Conferência episcopal, a celebração das Missas sem um número limitado de fiéis.

Suspensas as últimas restrições

Foram também suspensas as últimas restrições que as diretrizes do Episcopado neozelandês, numa carta ao povo de Deus de 26 de maio passado, resumiam da seguinte forma: participação na Missa restrita a um número máximo de 100 fiéis para as igrejas maiores; no momento da saudação da paz de Cristo, substituição do aperto de mão com o gesto de curvar-se ou fazendo um aceno com a cabeça; distribuição da Eucaristia nas mãos dos fiéis e sem cálice; e remoção da água benta das igrejas.

Bispos saúdam com entusiasmo retorno à normalidade

Trata-se de um retorno à normalidade que é saudado com entusiasmo pelos prelados, que anunciam também iminente a impressão da edição 2020 do popular Diretório católico neozelandês, cujas cópias começarão a ser expedidas ao longo da semana junto com o New Zeland Post.

Entrega do anuário católico a todos os fiéis até o final do mês

“Pedimos desculpas pelo atraso na entrega do anuário, causado pelas paralisações impostas pela emergência sanitária durante a Covid-19. As cópias serão expedidas na medida em que forem impressas, e todos deverão receber sua cópia daqui até o final do mês”, escrevem os bispos.

A partir deste ano, e talvez propriamente motivado pelo aprendizado obtido com o isolamento social, será possível inscrever-se para obter o anuário também de forma telemática baixando-o diretamente do site.

Vatican News – RB/RL

10 junho 2020, 13:18