Busca

Vatican News
"Peçamos a Deus, pela intercessão do Imaculado Coração de Maria, pela paz no mundo e o fim da pandemia" "Peçamos a Deus, pela intercessão do Imaculado Coração de Maria, pela paz no mundo e o fim da pandemia" 

Imaculado Coração de Maria: o pedido de intercessão pelo fim da pandemia

Igreja celebra neste sábado (20), o Imaculado Coração de Maria, um “coração de filha e de esposa”, com “seus momentos de alegria e de dor”, afirma Pe. Cesar Augusto dos Santos numa reflexão. Nas palavras dos Papas, o pedido de intercessão, especialmente hoje, pelo fim da pandemia, como rezou recentemente o Papa Francisco.

Pe. Cesar Augusto dos Santos – Vatican News

Neste sábado (20), após a comemoração do Sagrado Coração de Jesus, a liturgia nos oferece a oportunidade de refletir sobre o Imaculado Coração de Maria, seus momentos de alegria e de dor. O coração materno de Nossa Senhora, coração de filha e de esposa.

Coração que continua a amar Deus e os homens, intercedendo por nós junto a Ele, marcando lugares de nosso planeta com suas admoestações maternas e nos incentivando a levar até o fim nosso sim batismal e o testemunho evangelizador junto a todos os homens.

Também Maria teve e tem um coração misericordioso para com os necessitados, sejam pobres, doentes, ou até sem terem a noção de carência como se deu com os noivos de Caná.

As orações dos Papas

Em 1942, o Papa Pio XII consagrou toda a humanidade ao Imaculado Coração de Maria. Para o momento atual em que vivemos, propomos a recente oração do Papa Francisco:

“Em nossas orações, peçamos a Deus, pela intercessão do Imaculado Coração de Maria, pela paz para o mundo, o fim da pandemia, o espírito de penitência e nossa conversão.”

Agora, nas palavras do Papa emérito, Bento XVI, por ocasião da visita a Fátima, em 2010:

“Mãe nossa desde sempre,
não Vos canseis de nos visitar,
consolar, amparar.
Vinde em nosso socorro
e livrai-nos de todo o perigo
que grava sobre nós.
Com este acto de entrega e consagração,
queremos acolher-Vos de modo
mais profundo e radical,
para sempre e totalmente,
na nossa vida humana e sacerdotal.
Que a vossa presença faça reflorescer o deserto
das nossas solidões e brilhar o sol
sobre as nossas trevas,
faça voltar a calma depois da tempestade,
para que todo o homem veja a salvação
do Senhor,
que tem o nome e o rosto de Jesus,
reflectida nos nossos corações,
para sempre unidos ao vosso!
Assim seja!”
20 junho 2020, 19:36