Busca

Vatican News
Uma lei em Singapura permite neste tempo de pandemia a realização de casamentos online Uma lei em Singapura permite neste tempo de pandemia a realização de casamentos online  (AFP or licensors)

Nada de matrimônios religiosos online, reitera Arquidiocese de Singapura

Para ser canonicamente válido, a celebração do matrimônio exige a presença física dos cônjuges, do sacerdote e das testemunhas.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

A Igreja Católica em Singapura não celebrará nem registrará casamentos online. É o que afirma uma nota da Arquidiocese, após a aprovação em 5 de maio de uma nova lei que prevê a introdução de medidas temporárias para a celebração e o registro de casamentos civis. Segundo a normativa, durante a pandemia de Covid-19, os casamentos civis poderão ser celebrados por meio de um link de vídeo ao vivo, que colocará virtualmente lado a lado cônjuges, oficiais civis e testemunhas.

Embora reconheça a natureza excepcional da medida na atual emergência de coronavírus, a Arquidiocese de Singapura reitera "a importância da interação física das pessoas que celebram os Sacramentos", incluindo, portanto, a do matrimônio, à luz do Direito Canônico e dos ensinamentos teológicos e pastorais da Igreja sobre a matéria, reafirmado em 17 de abril também pelo Papa Francisco. Neste sentido, os matrimônios religiosos virtuais não serão admitidos.

"O nosso objetivo é ajudar nossos casais a celebrar esse Sacramento pessoalmente, observando todas as diretrizes de saúde e medidas de distanciamento social implementadas por nossas autoridades de saúde", explica a nota da Arquidiocese.

Para um matrimônio religioso católico ser canonicamente válido, é necessária a presença do casal, duas testemunhas e do sacerdote. A Internet poderá eventualmente ser usada para permitir que familiares e amigos acompanhem o ritual em tempo real. Desse modo - conclui a nota - é possível conciliar as "necessidades e o significado espiritual do casamento canônico" com o desejo de familiares e amigos de participar dessa feliz ocasião no respeito da segurança e saúde. (LZ)

12 maio 2020, 10:59