Busca

Vatican News
“Deus está sempre entre nós, mesmo quando o sacramento da Reconciliação não é possível”, disse o bispo “Deus está sempre entre nós, mesmo quando o sacramento da Reconciliação não é possível”, disse o bispo  (ANSA)

Filipinas: arquidiocese de Manila proíbe a confissão online durante pandemia

A internet tem sido uma importante aliada da Igreja neste período de atividades religiosas suspensas em várias partes do mundo, ao permitir os fiéis de participar virtualmente das missas. Mesmo assim, afirmou o Pe. Amadeo Alvero, o recurso online nunca poderá substituir as confissões feitas pessoalmente. Todavia, sacerdotes podem “oferecer conselhos espirituais” ou dar uma bênção a um paciente em quarentena, guiando a um “ato de contrição perfeito” online ou por telefone, disse dom Broderick Pabillo.

Andressa Collet – Cidade do Vaticano

Ouça a reportagem e compartilhe

A arquidiocese de Manila, nas Filipinas, tem se antecipado em divulgar as diretrizes que deverão ser observadas pelos fiéis quando as atividades religiosas serão liberadas. Para conter a difusão da Covid-19, o governo do país adotou medidas de distanciamento social, impedindo os sacerdotes de celebrar tanto as missas públicas como a própria prática da confissão.

O documento divulgado no início de maio no site da arquidiocese proíbe, assim, a confissão online. O Pe. Amadeo Corpuz Alvero, da Paróquia de Santo Isidoro em MacArthur, na província de Leyte, relatou à agência de notícias UCA News que, mesmo se a internet tem ajudado a Igreja, permitindo aos fiéis de participar virtualmente das missas, a iniciativa online nunca poderá substituir as confissões feitas pessoalmente.

Confissão não, conselhos espirituais sim

Os ritos da Penitência exigem um diálogo pessoal entre o fiél e o seu confessor, sobretudo “para proteger o segredo e a sinceridade da confissão”, enfatizou dom Broderick Pabillo, administrador da arquidiocese de Manila. Todavia, acrescentou o bispo, mesmo sendo proibido aos sacerdotes a confissão online ou por telefone, podem, sim, “oferecer conselhos espirituais” àqueles que gostariam de se aproximar do sacramento da Penitência.

Dom Broderick explicou que os sacerdotes podem usar o telefone para dar uma bênção a um paciente em quarentena e guiá-lo a um “ato de contrição perfeito”, que se completa quando uma pessoa “expressa a fé e o amor a Deus além de qualquer coisa”, e decidindo “se confessar o quanto antes”. O ato de contrição perfeito sempre fez parte da tradição católica, lembrou o bispo: “Deus está sempre presente entre nós, mesmo quando o sacramento da Reconciliação não é possível”.

Confessionários reconfigurados

No documento que traz as diretrizes para a retomada das atividades religiosas também consta a indicação de que os confessionários serão “reconfigurados” para consentir o distanciamento físico. Os sacerdotes e os fiéis também vão precisar usar máscaras de proteção. Se essas condições não forem possíveis de serem respeitadas, concluiu o bispo, “então as confissões deverão acontecer fora dos confessionários, mantendo a distância de um metro entre o penitente e o sacerdote”.

Dados desta segunda-feira (11) apontam que as Filipinas têm quase 11 mil casos testados positivos para o coronavírus. No país, 727 pessoas já faleceram, vítimas da doença.

11 maio 2020, 11:16