Busca

Vatican News
Igrejas na Itália devem evitar aglomerações e respeitar as regras do distanciamento social durante as missas Igrejas na Itália devem evitar aglomerações e respeitar as regras do distanciamento social durante as missas  (ANSA)

App vira aliado dos fiéis na Sardenha: dá para reservar lugar na missa com antecedência

A ideia nasceu numa diocese do interior da ilha para facilitar o acesso dos fiéis às igrejas e evitar aglomerações neste período de pandemia. Com o sinal verde na Itália que permite celebrar missas com a presença da comunidade, o aplicativo Parrocchia.App ajuda os fiéis a reservar lugar pra toda a família e com antecedência no local, conforme calendário das missas, horário e igreja de interesse.

Andressa Collet – Cidade do Vaticano

Ouça a reportagem e compartilhe

Dos 230 mil casos testados positivos para a Covid-19 na Itália, cerca de 1.300 estão na Sardenha. Das quase 33 mil mortes no país, 129 são daquela região italiana. Nas últimas 24h, porém, nenhum registro de contágio e nem de mortes por lá, de onde também nasceu uma novidade que tem facilitado a vida da comunidade católica: um aplicativo para reservar lugar nas missas.

Há mais de uma semana a Itália flexibilizou a quarentena, permitindo a realização das celebrações eucarísticas com a presença dos fiéis nas igrejas. Tudo, porém, em respeito às medidas de segurança e prevenção à Covid-19, como o uso de máscaras de proteção e o distanciamento social. Para essa última norma, o “Parrocchia.App” se torna um aliado dos fiéis na Sardenha.

Como reservar lugar na missa

O aplicativo foi projetado para facilitar a organização do acesso às paróquias, sobretudo neste período, e pode ser instalado em vários dispositivos, inclusive através do computador. Com antecedência, os fiéis podem reservar lugar para si e para os componentes da família, conforme calendário das missas, ao escolher a igreja e o horário de interesse. Atenção, porém, para duplas reservas, porque, mesmo o procedimento sendo anônimo e respeitando os direitos de privacidade, o software reconhece e monitora os dados através da inscrição com o CPF italiano.

Para saber como funciona o App, já foi disponibilizado inclusive um tutorial. O vídeo explica que cada um vai ganhar um código para ter acesso à igreja selecionada, com hora e data escolhidas, e será orientado a levar consigo um documento de reconhecimento no dia da celebração. O código dá para salvar no celular ou ainda imprimir.

Como nasceu o projeto

A ideia surgiu a partir da diocese de Ales, uma pequena cidade italiana de pouco mais de mil habitantes, da Província de Oristano, e hoje já está sendo aplicada em mais de 15 igrejas da região, tudo graças ao aplicativo. Segundo a agência de notícias Ansa, o projeto ganhou vida nas últimas semanas e através de um jovem católico da comunidade, Davide Moreno, que frequenta o curso de Ciências da Educação e da Formação na Universidade de Cagliari.

O Pe. Emanuele Deidda, diretor do departamento de informática da diocese de Ales Terralba, explicou que, “durante as longas semanas de lockdown”, pensaram em como ajudar as pessoas a voltarem para a igreja. A iniciativa queria “reumanizar, ou melhor dizendo, humanizar as redes sociais e as novas tecnologias”.

Os serviços do App

O número máximo de presença contemporânea nos locais também é informado no aplicativo, que ainda traz a descrição da igreja, um mapa de localização e serviços oferecidos. Por enquanto, o App está disponível nas línguas italiana e inglesa.

Os idealizadores informam ainda que várias funções ainda deverão integrar o aplicativo para melhorar a experiência dos fiéis, como: “consultar as leituras, os cantos e o folheto semanal da própria paróquia. Além disso, o sacerdote vai poder usar das notificações para enviar comunicações a todos os fiéis”.

Missa do Crisma na Sardenha

Já a partir desta quarta-feira (27) até o próximo sábado (30) será possível usar o serviço para reservar lugar na missa do Crisma que será celebrada em várias igrejas na Sardenha. A cerimônia, prevista na liturgia da Quinta-feira Santa, tinha sido cancelada por causa da pandemia e, com uma disposição da Conferência Episcopal da Sardenha, serão realizadas nesta semana, seguindo o protocolo firmado entre a CEI e o governo italiano.

As 10 dioceses irão respeitar um calendário fixo das celebrações na ilha italiana, começando pela própria diocese de Ales-Terralba que irá celebrar a missa nesta quarta-feira (27), às 10h, na Catedral dos Santos Pedro e Paulo, em Ales. Segundo o arcebispo Roberto Carboni, “será uma feliz oportunidade para poder nos reencontrar juntos, depois de tanto tempo, para rezar e louvar o Senhor”.

26 maio 2020, 14:42