Busca

Vatican News

Basílica do Santo Sepulcro reaberta aos fiéis

Após 2 meses de fechamento, a Basílica do Santo Sepulcro foi reaberta para as peregrinações neste domingo, com o limite de 50 pessoas no templo por vez.

Alessandro Di Bussolo - Cidade do Vaticano

Ouça e compartilhe!

Depois de exatamente dois meses fechada, a Basílica do Santo Sepulcro e da Ressurreição, em Jerusalém, reabre suas portas aos fiéis. Desde este domingo, 24 de maio, como confirmado por uma nota conjunta assinada pelos líderes das três comunidades custódias da Basílica, poderão entrar no templo somente 50 pessoas de cada vez "por motivos de segurança e para evitar o risco de uma nova disseminação da infecção de Covid-19."

Somente para quem não tem febre e usa máscara

 

No comunicado, o custódio franciscano da Terra Santa, padre Francesco Patton, o patriarca greco-ortodoxo de Jerusalém Theophilus III e o armênio Nourhan Manougian, enfatizam que a Basílica "será acessível apenas para aqueles que não têm febre ou sintomas de infecção e usam proteções adequadas no rosto".

 

Distância de 2 metros e não beijar pedras ou ícones

 

Também será necessário respeitar a distância mínima de segurança de 2 metros e "evitar qualquer ato de devoção que possa envolver contato físico, como tocar e beijar as pedras, os ícones, os paramentos e o pessoal da Basílica", além de sempre respeitar as instruções fornecidas. Deste local sagrado, neste período da Páscoa, "continuamos nossas orações, pedindo o fim dessa pandemia", concluem os líderes na nota.

 

As três comunidades custódias unidas na segurança antivírus

 

A notícia da reabertura havia sido antecipada em 21 de maio por Adeeb Jawad Joudeh Alhusseini, o custódio muçulmano das chaves da Basílica do Santo Sepulcro, que declarou à Agência Sir da Conferência Episcopal Italiana, que "as igrejas locais acolheram com alegria a notícia, com a consciência de que cada um será chamado a fazer a sua parte para aplicar o protocolo de segurança, a fim de manter a Basílica aberta e proteger os peregrinos e os fiéis".

Basílica fechada desde 24 de março, Semana Santa sem fidelidade

 

O templo que abriga o Santo Sepulcro de Jesus foi fechado pela polícia israelense em 24 de março, como medida de precaução para enfrentar a pandemia. Durante a Semana Santa, pela primeira vez, as celebrações da Páscoa foram realizadas a portas fechadas, sem a presença dos fiéis, transmitidas ao vivo pela televisão e pela web.

24 maio 2020, 16:34