Busca

Vatican News

Pe. Zagore: como ser missionários na África em tempos da Covid-19?

“Como ser ainda missionários quando não mais podemos encontrar as pessoas ou mesmo estabelecer contatos sociais com as populações como no passado para anunciar a Boa Nova?, pergunta-se o teólogo marfinense padre Zagore. “É um desafio que nos interpela e ainda não temos uma resposta clara.” “O desafio de encontrar novos modos de evangelização neste contexto é hoje objeto de profunda reflexão entre os missionários, sobretudo nas áreas rurais", ressalta

Cidade do Vaticano

Ouça e compartilhe

A atividade missionária está sendo fortemente atingida pela crise da Covid-19, a doença causada pelo novo coranvírus. Muitos estão buscando adequar-se através da tecnologia propondo missas, adorações, exortações e outros. “Garantir a missão evangelizadora usando instrumentos tecnológicos nos vilarejos na África onde não se tem nem mesmo eletricidade, falar de internet é quase impossível”: é o que escreve à agência missionária Fides o teólogo marfinense da Sociedade para as Missões Africanas, padre Donald Zagore.

Atividade missionária paralisada

“A atividade missionária está paralisada. Em algumas áreas do continente africano, como nas grandes cidades, o instrumento tecnológico permanece um imperativo fundamental para a evangelização nesta crise da Covid-19. Todavia, as áreas mais remotas e mais pobres estão bem longe de usufruir do mesmo prestígio.”

“Como ser ainda missionários quando não mais podemos ir encontrar as pessoas ou mesmo estabelecer contatos sociais com as populações como no passado para anunciar a Boa Nova?, pergunta-se padre Zagore.

Desafio de encontrar novos modos de evangelização

“É um desafio que nos interpela e ainda não temos uma resposta clara”, ressalta. “O desafio de encontrar novos modos de evangelização neste contexto é hoje objeto de profunda reflexão entre os missionários, sobretudo nas áreas rurais.”

O sacerdote marfinense conclui dizendo que “se a atividade missionária se reinventou com bom êxito através da opção das novas tecnologias nas áreas urbanas, deve também conseguir reinventar-se nas áreas rurais desprovidas de capacidade tecnológica”.

(Fides)

27 abril 2020, 13:02