Busca

Vatican News
A ajuda se destina a famílias em situações de pobreza ou necessidade, entidades e associações que trabalham para a superação da emergência provocada pela pandemia, além de entidades eclesiásticas em situações de dificuldade. A ajuda se destina a famílias em situações de pobreza ou necessidade, entidades e associações que trabalham para a superação da emergência provocada pela pandemia, além de entidades eclesiásticas em situações de dificuldade.  (AFP or licensors)

Bispos italianos destinam novas ajudas a famílias e entidades eclesiais em dificuldade

O valor de 200 milhões de euros, oriundo do fundo do imposto "oito por mil" pago pelos cidadãos italianos, será retirado dos objetivos para os quais era inicialmente previsto.

Vatican News

200 milhões de euros para atender as necessidades das famílias que se encontram em dificuldade. Foi o que anunciou a Conferência Episcopal Italiana, ao falar da ajuda da Igreja para apoiar famílias em situações de pobreza ou necessidade, entidades e associações que trabalham para a superação da emergência provocada pela pandemia, além de entidades eclesiásticas em situações de dificuldade.

Ouça e compartilhe!

A alocação extraordinária de recursos, realizada devido à disseminação da emergência de Covid-19, inclui fundos provenientes do imposto “oito por mil” - que os cidadãos italianos destinam à Igreja Católica - e serão retirados do objetivo para o qual  inicialmente seriam destinados, essencialmente, a construção de locais de culto. Destes, 156 milhões são agora distribuídos proporcionalmente entre todas as dioceses.

O valor, segundo a CEI, será liberado até o final de abril e obriga ao uso do recursos até 31 de dezembro de 2020. A prestação de contas – a ser enviada à Secretaria-Geral da CEI até 28 de fevereiro de 2021 – deverá obedecer aos critérios de transparência, bastante reforçados pela Assembleia Geral dos bispos italianos em maio de 2016.

08 abril 2020, 14:02