Busca

Vatican News
Trabalhador municipal usa pulverizador para desinfetar o bairro popular de Medina, em Dacar Trabalhador municipal usa pulverizador para desinfetar o bairro popular de Medina, em Dacar   (AFP or licensors)

Coronavírus: fiéis senegaleses redescobrem a força do rádio

As missas públicas estão suspensas, no Senegal, desde 17 de março até depois da Páscoa a fim de conter a propagação do coronavírus.

Cidade do Vaticano

As missas públicas estão suspensas, no Senegal, desde 17 de março até depois da Páscoa a fim de conter a propagação do coronavírus, que já infectou 86 pessoas. Mas a Igreja Católica no Senegal não desiste, pelo contrário, procura ficar perto de seus fiéis e apoiá-los, sobretudo neste momento difícil. Isso acontece através do rádio, cuja força comunicativa está emergindo claramente nestes dias.

Segundo o site da Conferência Episcopal Regional da África Ocidental (Recowa-Cerao), as dioceses senegalesas se mobilizaram para viver a comunhão espiritual com os fiéis por meio de radiofrequências. Por exemplo, em Thiès, na região oeste do país, várias emissoras radiofônicas locais transmitem as celebrações litúrgicas ao vivo, como a de domingo 22 de março, presidida pelo bispo diocesano, dom André Gueye.

A missa também foi transmitida ao vivo no Facebook e na WEB TV local, despertando entusiasmo em muitos fiéis. Por esse motivo, foi decidido prosseguir a iniciativa com todos os textos litúrgicos da semana. “Os sacerdotes comentarão as leituras do dia e do Salmo através de um pequeno vídeo, com duração de 5 a 10 minutos, em comunhão espiritual com os fiéis”, explicou o pe. Armand Ngamby Ndiaye, responsável diocesano das comunicações.

A mesma abordagem foi adotada em Dacar, onde a emissora de rádio católica “Espérance Fm” transmite ao vivo as missas celebradas pelo pe. Baye Rémi Diouf, diretor do Departamento Diocesano de Comunicações. Também nesse caso, a página diocesana do Facebook revelou-se uma ferramenta de comunicação importante para todos os fiéis.

Em outras áreas do Senegal, a Igreja tem recursos mais limitados, porém, a criatividade para nutrir os fiéis com a Palavra de Deus nunca falha. Em Kaolack, por exemplo, no centro do país, vários locutores da emissora católica local estão em quarentena por causa do coronavírus. Então, surgiu a ideia, explicada pelo pe. Christophe Ndong, responsável pela Comissão Diocesana de Comunicação,  de gravar e enviar aos fiéis, através do WhatsApp, os vídeos das celebrações que os sacerdotes realizam individualmente nas paróquias. Depois, criar uma página especial no Facebook para transmitir a Via-Sacra ao vivo.

Na diocese de Kolda, situada no sul, o bispo local dom Jean-Pierre Bassène, incentivou os sacerdotes a usarem as rádios locais para pregar a Palavra de Deus, e os sistemas de mensagens instantâneas, como grupos do WhatsApp, para atividades litúrgicas, homilias e a Via-Sacra.

A primeira emissora de rádio católica no Senegal foi oficialmente inaugurada em novembro de 2014. É a Rádio Espérance Sénégal (RES). O meio de comunicação é administrado pela Arquidiocese de Dacar, que o cofinancia com a Associação Católica Nacional de Empresários e Diretores de Empresas. Além disso, em 2015, a Igreja senegalesa lançou, em seu site, a “Rádio Misericórdia”, uma web rádio que oferece momentos de oração, homilias, testemunhos, mas também música religiosa e reflexões sobre o que diz respeito à vida cristã.

26 março 2020, 13:05