Busca

Vatican News

Primaz irlandês: Querida Amazonia, um convite à ação para todos

O Primaz da Igreja na Irlanda, dom Eamon Martin, estimula “todas as pessoas que têm a peito a criação e as novas gerações” a ler a Exortação “Querida Amazonia” e também o documento final do Sínodo amazônico, que podem ajudar a dar à Igreja “um rosto amazônico” e encorajar “todas as pessoas que lutam, rezam e trabalham juntas para defender os pobres da Amazônia, para mostrar o rosto santo do Senhor e cuidar da sua obra criadora”

Cidade do Vaticano

Também o arcebispo de Armagh e Primaz da Igreja na Irlanda, dom Eamon Martin, saúda a Exortação pós-sinodal “Querida Amazonia”, um documento, afirma, que “não diz respeito somente aos povos da Amazônia”, mas “que é também um convite à ação para todos em nossa Igreja e em nosso mundo”.

Ouça e compartilhe!

O texto “reúne as preocupações expressas no mundo inteiro, em particular pelos nossos jovens, que solicitam se trabalhar juntos em prol do respeito pela criação e pela vida, a promoção da dignidade da pessoa humana e pela proteção de quem é mais atingido pela destruição do ambiente” e aborda “mais uma vez os temas prementes sobre os quais Francisco refletiu na Laudato si’”.

Sustentar o anúncio do Evangelho na Amazônia

Como naquela Encíclica, o Papa “hoje nos apresenta uma análise lúcida das graves ameaças que recaem sobre os povos e os ecossistemas da Amazônia e, por conseguinte, sobre toda a terra, a nossa casa comum”, evidenciando “os problemas da pobreza, da injustiça econômica e social e da violação dos direitos humanos que se entrelaçam num círculo vicioso de degradação ambiental e humana”, ressalta o arcebispo de Armagh.

Mas Francisco pede também “o envolvimento pleno dos leigos, sobretudo das mulheres, na vida eclesial e se dirige à Igreja do mundo inteiro a fim de que envie missionários para ajudar a sustentar o anúncio do Evangelho na Amazônia e em outras áreas remotas”.

Igreja na Irlanda sempre respondeu ao chamado à missão

Trata-se de um convite que dom Martin exorta a acolher recordando que a Irlanda sempre foi um país que respondeu ao chamado à missão da Igreja: “Seria muito bonito se alguns sacerdotes irlandeses, religiosos e missionários leigos hoje levassem em consideração a ideia de oferecer um período de ministério de cinco anos na Amazônia”.

O Primaz irlandês estimula “todas as pessoas que têm a peito a criação e as novas gerações” a ler a Exortação “Querida Amazonia” e também o documento final do Sínodo amazônico, que podem ajudar a dar à Igreja “um rosto amazônico” e encorajar “todas as pessoas que lutam, rezam e trabalham juntas para defender os pobres da Amazônia, para mostrar o rosto santo do Senhor e cuidar da sua obra criadora” (QA, 110).

*O título da Exortação Pós-Sinodal “Querida Amazonia” segue a grafia do texto original em língua espanhola.

13 fevereiro 2020, 14:14