Busca

Vatican News

Sorrisos Pantaneiros: evangelização, fotografia e odontologia no Pantanal

Projeto Social com a população ribeirinha do Pantanal oferece assistência odontológica; apresenta a fotografia como uma nova perspectiva da realidade e a esperança através da fé.

Maria Eduarda Góis - Cidade do Vaticano

O projeto Sorrisos Pantaneiros, que assiste a população ribeirinha do Pantanal, une fotografia, evangelização e odontologia.

Amaury Santos, católico, fotógrafo e dentista é o idealizador deste projeto, que tem como objetivo transformar a realidade do povo pantaneiro, física e emocionalmente.

O município de Barão de Melgaço, onde a campanha se desenvolve, fica há 112km da capital - MT e o acesso às comunidades ribeirinhas acontece por meio do Rio Cuiabá. São seis comunidades e dois padres para atendê-las.

Devido às suas idas frequentes ao Pantanal, para fotografar a beleza e a natureza da região, Amaury começou a conhecer o cotidiano desta população ribeirinha e a perceber suas necessidades.

“Hoje entendo que o sentido da vida é servir ao próximo e diante da realidade que encontrei, no Pantanal, questionei-me como poderia ajudar a transformar a vida daquelas pessoas. Assim, uni o meu profissional com o meu espiritual e criei o projeto, como este canal de auxilio e transformação”.

Os padres Alex dos Reis e Eduardo Queiroz, da arquidiocese de Cuiabá e a dentista Eloysa Neves se juntaram a Amaury para a realização do projeto.

Evangelização

Toda a ação do Sorrisos Pantaneiros tem início através da evangelização: após as reuniões nas comunidades e da Santa Missa, realizam-se os atendimentos, bem como as aulas de fotografia.

As seis comunidades recebem a visita dos padres Alex e Eduardo uma vez por mês, para a celebração da Santa Missa. Devido ao difícil e demorado acesso, não é possível celebrá-la todas as semanas.

Nas visitas mensais, os padres atendem confissões, celebram sacramentos e realizam direções espirituais com a população, em média 350 pessoas por mês.

Padre Alex dos Reis, pároco da Paróquia Nossa Senhora das Dores e responsável pelas atividades nas comunidades ribeirinhas explica que o projeto tem sido essencial:

‘’O povo ribeirinho sofre de baixa autoestima e profunda desesperança e a iniciativa do Sorrisos Pantaneiros tem sido um grande caminho de transformação: desde um maior engajamento nas atividades paroquiais até uma nova perspectiva de vida.’’

Fotografia

Foi através da fotografia que Amaury pôde conhecer, pouco a pouco, a região do Pantanal, bem como a realidade de seu povo.

Fotógrafo há 9 anos, ele descobriu uma paixão pela fotografia da natureza e encontrou no Pantanal um refúgio e um contato privilegiado com a criação de Deus.

Com as aulas e as oficinas de fotografia, ele busca promover um novo olhar para os habitantes da região e também compartilha sua gratidão por conhecer o local.

“Quero que o Mundo conheça o Pantanal não só pela ótica de um turista, mas pelo olhar do povo que mora aqui, que conhece os detalhes; o cotidiano do pantaneiro, sua fé e seu olhar.’’, expõe Amaury.

Diante da realidade sofrida dos moradores ribeirinhos, enxergar a beleza da criação e o privilégio que têm no contato com a natureza não é nada fácil. Mas, os voluntários do projeto acreditam muito na transformação do olhar quando a fotografia se torna conhecimento e as pessoas experimentam a profundidade deste meio de expressão.

Alguns alunos das oficinas de fotografia encontram também a oportunidade de obter uma renda extra, registrando o lugar em que vivem e revelando seus olhares sobre a beleza pantaneira.

Atendimento Odontológico

“Grande parte dos moradores das comunidades do município de Barão do Melgaço necessita de algum tipo de tratamento odontológico: desde uma simples cárie até uma extração”, contou o dentista Amaury Santos.

O deslocamento até o posto de saúde é bastante complicado, por isso, os casos acabam se agravando e a comunidade carece cada vez mais de um suporte.

Além disso, a falta de conscientização sobre a importância da saúde bucal e de hábitos de higiene também faz parte da realidade do povo ribeirinho do Pantanal.

Sendo assim, os dois dentistas, Eloysa e Amaury, realizam dinâmicas e palestras com o objetivo de levar informação e conhecimento sobre a saúde bucal e o bem-estar da população.

Para a realização dos atendimentos, o projeto conta com a ajuda e doação de amigos e familiares, que tornam possível a compra de todos os kits de higiene que são entregues às comunidades.

Na última visita, em novembro de 2019, foram entregues 300 escovas de dente e 100 cremes dentais.

O desejo de Amaury, Eloysa, Padre Alex e Padre Eduardo é que o projeto continue crescendo e expanda para outros municípios e comunidades.

22 janeiro 2020, 12:02