Busca

Vatican News
Dom Oscar Arnulfo Romero foi canonizado em 12 de outubro de 2018 Dom Oscar Arnulfo Romero foi canonizado em 12 de outubro de 2018  (AFP or licensors)

Igreja em El Salvador convoca Ano Jubilar dos Mártires

"Os mártires deram suas vidas e nos acompanham em nossa peregrinação de fé. Queremos ouvir sua voz e, ao mesmo tempo, queremos ecoá-la", dizem os bispos salvadorenhos na mensagem preparatória ao Ano Jubilar dos Mártires

Cidade do Vaticano

 "O martírio é o maior testemunho de fé, porque reproduz fielmente Cristo, dando a própria vida para que outros possam ter vida em abundância" (cf. Jo 10, 10). É o que sublinha a mensagem da Conferência Episcopal de El Salvador, em preparação ao Ano Jubilar dos Mártires, 40 anos após o martírio de São Oscar Arnulfo Romero.

Ouça e compartilhe

Na mensagem são indicadas as datas em que os mártires nacionais serão celebrados: 12 de março, 43º aniversário do martírio do padre Rutilio Grande; 24 de março, 40º aniversário do martírio de São Oscar Arnulfo Romero; 14 de junho, 40º aniversário do martírio do padre Cosme Spessotto.

Já em 31 de julho, 1 e 2 de agosto, realiza-se a grande peregrinação a Ciudad Barrios, local de nascimento de São Oscar Arnulfo Romero, e o Congresso Nacional sobre os mártires.

"Os mártires deram suas vidas e nos acompanham em nossa peregrinação de fé. Queremos ouvir sua voz e, ao mesmo tempo, queremos ecoá-la. Portanto, como pastores, pedimos respeitosamente à Assembleia Parlamentar que promulgue uma autêntica "Lei de Reconciliação Nacional" para fazer justiça às vítimas, conhecer a verdade e definir compensações", afirmam os bispos.

Ao pedir justiça em favor da população, os bispos também pedem "um novo sistema de assistência aos aposentados" e a aprovação definitiva da "Lei Geral sobre a Água", que assegure a todos os cidadãos salvadorenhos o direito à água.

"A água é um bem público, portanto deve ser administrada somente pelo Estado", escrevem os bispos que convidam a população "a fazer uso do direito à participação democrática e a fazer ouvir sua voz nas redes sociais, enviando o maior número possível de mensagens aos deputados, solicitando que, de acordo com seu mandato constitucional, legislem sobre cada um dos pontos indicados, a favor do povo que os elegeu e em defesa dos direitos dos mais pobres”.

Por fim, os bispos expressam solidariedade com os migrantes e pedem respeito por seus direitos.

(CE - Agência Fides)

28 janeiro 2020, 12:17