Cerca

Vatican News
Jesus cura leprosos Jesus cura leprosos 

Busca de Deus com fé e gratidão

Os textos meditados ressaltam a gratidão, como consequência da fé e do reconhecimento da ação de Deus.

Cidade do Vaticano

Com a Liturgia deste 28° Domingo do Tempo Comum, temos muito que aprender com a atitude dos dez leprosos, assim como do sírio Naamã. Eles buscam a Deus! “Jesus, mestre, tem compaixão de nós!” é o grito que os dez dirigem a Jesus. A cura de Naamã, no tempo do profeta Eliseu, é também um forte sinal da busca sincera por Deus da parte daquele homem. Em ambos os casos, o poder de Deus se manifesta, mas a atitude de fé é fundamental. A narrativa do Evangelho se conclui com a palavra de Jesus àquele que retornou para agradecer: “Levanta-te e vai! Tua fé te salvou” (Lc 17,19).

Ouça a reflexão

S. Lucas apresenta aquele samaritano como modelo de fé, de gratidão e louvor, tendo já apresentado outro samaritano como modelo de caridade. Semelhante testemunho de fé é destacado na figura de outro estrangeiro, Naamã, o sírio. Os textos meditados ressaltam a gratidão, como consequência da fé e do reconhecimento da ação de Deus. Naamã insiste em retribuir a Eliseu o grande bem recebido. O homem que retornou para agradecer Jesus é elogiado.

A resposta divina encontra-se no centro da narrativa. A cura é sinal do poder de Deus e de sua compaixão, oferecendo a salvação a todos e manifestando o seu amor aos que mais sofrem, como os leprosos ou os estrangeiros. As consequências da cura alcançada são ressaltadas. Naamã declara que não ofereceria mais sacrifícios a outros deuses, mas somente ao Senhor (2Rs 5,17). O samaritano glorifica a Deus, prostra-se diante de Jesus com fé e gratidão, alcançando a graça de ser salvo. São Lucas destaca que os dez foram curados, mas que o samaritano foi salvo pela fé em Cristo.

Glorificamos também a Deus, recorrendo ao belo hino da segunda carta de S. Paulo a Timóteo, que nos motiva a viver na fidelidade a Cristo. Neste domingo, nós bendizemos a Deus pela canonização de Irmã Dulce, na Basílica de São Pedro. Ela é a primeira mulher nascida no Brasil a ser canonizada, tendo testemunhado o seu amor aos pobres e enfermos, ao longo de sua vida, na Bahia. Na mesma ocasião, são canonizados o Cardeal inglês Newman, um dos principais intelectuais cristãos do século 19, e outras três religiosas.

Continuemos a rezar pelo Sínodo Especial para a Amazônia, que está acontecendo no Vaticano, de especial importância para o cumprimento da missão evangelizadora da Igreja na região amazônica. Neste mês missionário, rezemos também por tantos missionários que doam a sua vida a serviço da Igreja na Amazônia, especialmente pelos sacerdotes e missionários que lá atuam. Sejamos todos missionários, através da oração e do testemunho de vida cristã!

Reflexão de Dom Sérgio da Rocha, Cardeal-Arcebispo de Brasília

12 outubro 2019, 10:12