Busca

Vatican News
Ícone de Nossa Senhora com o Menino Ícone de Nossa Senhora com o Menino 

Maria, a Rainha de todos e dos doentes de câncer

A festa de Maria "Vsetsaritsa" é celebrada no final de agosto. Por sua intercessão, há testemunhos de curas milagrosas de pacientes com câncer e com o vírus da AIDS. Diante do ícone, são rezadas orações para que os médicos "tornem-se um instrumento do Médico Todo-Poderoso, Cristo nosso Salvador". O bispo-doutor Luka, que trabalhou durante muitos anos nos campos de concentração soviéticos, afirmava que sem uma fé profunda a pessoa se entrega à depressão.

No final de agosto, celebra-se na Rússia a festa do ícone milagroso de Maria "Rainha de todos" (Vsetsaritsa), "aquela que alivia as feridas do corpo". Na realidade, as orações a esta imagem mariana são incessantes ao longo de todo ano, e o ícone é encontrado nos "locais de oração" em cada hospital russo, especialmente nas enfermarias de oncologia.

A imagem milagrosa foi pintada no grande mosteiro de Vatopedi, no Monte Athos, no século XVII, mas sua devoção espalhou-se na Rússia apenas recentemente, a partir de meados dos anos noventa do século passado. A ela é atribuída a graça especial da cura milagrosa de pacientes com câncer, daqueles que sofrem com os tratamentos oncológicos e as radiações, mas também de pessoas portadoras do vírus da AIDS.

A fé em Cristo, médico e curador da alma e do corpo, é um dos conteúdos mais marcantes de todo o Evangelho, e tal fé reflete-se amplamente nos ícones sagrados, em particular aqueles  marianos. Os mais antigos e mais venerados da Mãe de Deus são tradicionalmente atribuídos diretamente a São Lucas "médico" e evangelista.

Na Rússia atual, difunde-se sempre mais a memória de um Santo confessor dos tempos das perseguições soviéticas, que assumiu o nome de Luka em honra do evangelista: o bispo Luka (Vojno-Jasenetskij).

Antes de proferir os votos era médico legista e cirurgião, a ponto de escrever o manual "Ensaio de cirurgia infecciosa", depois associado ao tratado espiritual "Espírito, Alma e Corpo", que o tornou célebre como o "médico santo" do trágico século XX russo.

O bispo Luka andava pela Rússia europeia e asiática, muitas vezes ao ser transferido de um campo de concentração a outro, divulgando por onde ia sua medicina "física e espiritual".

A ele é atribuída a sugestão de rezar diante do ícone da "Rainha de Todos", usando a fórmula "Abençoe a mente e as mãos daqueles que cuidam de nós, para que eles se tornem instrumento do Médico Todo-Poderoso Doutor, Cristo nosso Salvador".

No sujeito representado pelo ícone, a pose solene de Maria Rainha é suavizada por um gesto afetuoso de intercessão, com a mão estendida para pedir ao Filho a salvação. O fiel que contempla o ícone é envolvido neste círculo de amor, em que a Mãe e o Filho dirigem o olhar precisamente para aquele que os contempla, de acordo com a típica "perspectiva invertida" dos ícones.

A oração continua com as palavras de esperança: "Onde toda a esperança desaparece, tu serás a Esperança inabalável; para aqueles que são oprimidos pelo sofrimento insuportável, tu serás o alívio que dá força para suportar. Onde a escuridão do desespero se insinua na alma, tu  farás brilhar a luz inefável da Divindade! ".

O bispo-médico Luka defendia a importância da condição psíquica do paciente durante a doença e a cura. Sem uma fé profunda, a pessoa se abandona à depressão; torna-se necessária uma "psicoterapia", na qual o médico é chamado a oferecer assistência espiritual ao doente. Talvez dirigindo seu olhar para a "Rainha de Todos", que está presente hoje em todos os lugares de sofrimento na Rússia.

Uma das representações de Maria "Vsetsaritsa", pode ser conferida neste link: https://is.gd/qJDmXA

(De Vladimir Rozanskij, Asia News)

23 agosto 2019, 19:16