Cerca

Vatican News
Em 2018, o prelado já havia sido sido alvo de agressões de simpatizantes do governo sandinista Em 2018, o prelado já havia sido sido alvo de agressões de simpatizantes do governo sandinista 

População salva bispo nicaraguense de agressão de paramilitares

Grupo de homens com armamentos usados pelo exército estava escondido na beira da estrada por onde passaria o bispo de Matagalpa, que foi advertido por agricultores.

O bispo de Matagalpa (Nicarágua), Dom Rolando Álvarez, foi salvo pela população local da possível agressão de um grupo de paramilitares.

Foi o próprio bispo a relatar que quando se dirigia para a cidade de Terrabona, na área de sua Diocese, foi parado na estrada por um grupo de agricultores, que o advertiram da presença de homens armados escondidos em meio à vegetação ao lado da estrada.

Ouça e compartilhe!

Então, acompanhado por um grande grupo de fiéis, foi até o local onde estavam escondidos os possíveis agressores, que com a chegada do grupo, fugiram para dentro da mata.

"Responsabilidade muito séria"

 

Dom Álvarez agradeceu aos fiéis por tê-lo acompanhado  "com suas mãos limpas e sua própria humanidade" e confirmou ter visto pessoas  armadas com numerosas munições. Um vídeo confirma tais declarações.

O bispo de Matagalpa falou de "enorme e gravíssima responsabilidade" em relação ao fato que civis possam andar por aí com armamentos do tipo militar, e pediu ao Exército que realizasse uma investigação em suas próprias fileiras.

A solidariedade do cardeal Brenes

 

Dom Álvarez recebeu a solidariedade, entre outros, do cardeal Leopoldo Brenes, arcebispo de Manágua e presidente da Conferência Episcopal da Nicarágua, que em breve nota expressou “fraterna proximidade e solidariedade.”

O arcebispo deplora  "que situações como essa ocorram no país e faz um apelo às autoridades para que tomem as medidas necessárias e realizem investigações sobre esses fatos gravíssimos e sobre a presença de pessoas armadas".

(Com Agência Sir)

 

19 julho 2019, 13:17