Cerca

Vatican News
Nossa Senhora do Rosário de Chiquinquirá,  Padroeira da Colômbia Nossa Senhora do Rosário de Chiquinquirá, Padroeira da Colômbia 

Colômbia: centenário da coroação da Padroeira

Celebra-se nestes dias na Colômbia o centenário da coroação de “Nossa Senhora do Rosário de Chiquinquirá” Padroeira da Colômbia. O Enviado Especial do Papa é o cardeal Raymundo Damasceno Assis, arcebispo emérito de Aparecida

Cidade do Vaticano

Nossa Senhora do Rosário de Chiquinquirá: esse é o nome com o qual é venerada Maria em várias localidades da América Latina. O nome está ligado à pintura conservada na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Chiquinquirá, na diocese colombiana do mesmo nome. Realizado por Alonso de Narváez sobre uma tela de algodão segundo as técnicas usadas pelos índios entre 1560 e 1562, representa um dos mais antigos testemunhos da arte religiosa cristã na Colômbia.

Ouça e compartilhe!

A origem da devoção

A história da devoção remonta ao século XVI, início das expedições dos conquistadores no Novo Mundo. Em 1560, o espanhol Antonio de Santana recebeu em “encomienda” – um sistema com o qual eram confiados a um colono espanhol inteiros vilarejos e territórios – a área ao redor da cidade de Chiquinquirá. Santana mandou construir vários edifícios, habitações para os índios e escravos e uma capela para as funções religiosas.

Na ocasião pediu ao frade dominicano, Andres Jadraque, uma imagem da Virgem Maria. O dominicano encarregou o pintor espanhol Alonso Narváez de pintar uma imagem da Virgem do Rosário. Em 1563 a imagem sacra, pintada em tela de algodão segundo a arte índia, foi colocada na capela.

O milagre da tela

O pequeno edifício, com o teto de palha, depois de poucos anos foi se deteriorando assim como a tela. No dia 26 de dezembro de 1586 verificou-se o evento prodigioso conhecido como “Renovación”. María Ramos proprietária da tela por herança, junto com a índia cristã Isabel, conduzindo seu filho o menino mestiço Miguel, são testemunhas da Virgem espargindo um esplendor celestial que enchia toda a capela e com assombro viram a transformação que se havia operado na pintura, “tão lúcida e renovada de cores alegres e celestiais, que era uma glória vê-la”. Tudo isso sem qualquer intervenção humana de restauração.

O fato prodigioso se espalhou pela vizinhança. Começou a afluir gente de todas as partes. A informação não tardou a chegar aos ouvidos da autoridade eclesiástica. O arcebispo de Bogotá Luís Zapata de Cárdenas, ordenou a construção de uma igreja em Renovación. No início do século XIX, decidiram construir em um local menos exposto aos frequentes terremotos, uma igreja para a imagem milagrosa. Trata-se da atual Basílica de Nossa Senhora do Rosário. A coroação canônica da sagrada imagem ocorreu em 1919.

Os Papas

Em 1829, Papa Pio VII a declarou Padroeira da Colômbia. Noventa anos mais tarde, a pintura de Nossa Senhora de Chiquinquirá foi coroada solene e canonicamente, era o dia 9 de julho de 1919 na catedral de Bogotá, na presença do presidente da República, de autoridades eclesiásticas, civis e militares, bem como de multidão incalculável de fiéis. Em 1927, Pio XI concedeu ao santuário o título e os privilégios de Basílica Menor.

Em 1968 o Papa Paulo VI visitou o Santuário e em 1977 a Sé Apostólica erigiu a cidade de Chiquinquirá como diocese.

Em 1986 o Papa João Paulo II esteve na Colômbia, ocasião em que visitou o santuário como peregrino. Papa Francisco foi o terceiro Pontífice a visitar o Santuário consagrando a nação à Nossa Senhora do Rosário de Chiquinquirá.

 

09 julho 2019, 17:38