Busca

Vatican News

Simplicidade e gestualidade de Dom Orani eternizadas em livro

A obra percorre a vida e a história do cardeal brasileiro, pastor da Igreja do Rio de Janeiro há 10 anos. Depois do lançamento oficial na semana passada na “casa” de Dom Orani João Tempesta, no Rio, o livro “O monge que virou cardeal” será apresentado neste sábado (4) no Santuário Nacional de Aparecida, em São Paulo, com a presença do autor, o jornalista Silvonei José Protz.

Andressa Collet – Cidade do Vaticano

O livro “O monge que virou cardeal”, de autoria do jornalista brasileiro e responsável pela redação de língua portuguesa da Rádio Vaticano/Vatican News, Silvonei José Protz, será apresentado neste sábado (4), depois da missa da manhã, no Santuário Nacional de Aparecida, em São Paulo. O lançamento da obra aconteceu na semana passada, no Rio de Janeiro, e agora faz parte da programação da 57ª Assembleia Geral da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

Ouça a reportagem e compartilhe

A obra, publicada pelas editoras Santuário e Canção Nova, conta a trajetória de Dom Orani João Tempesta que, em 2019, completa 10 anos de missão à frente da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Do Vaticano onde trabalha, Silvonei acompanha a missão de Dom Orani desde os tempos em que ele foi bispo diocesano de São José do Rio Preto. “Sei que não sirvo de exemplo para ninguém, mas sempre é uma possibilidade de conhecer um pouco mais aquele que o Senhor chamou para ser padre, e a Igreja depois colocou como bispo”, comentou o cardeal.

O livro, uma narrativa em forma de conversa, explica Silvonei, é dividido em três partes: “O Homem”, “A Missão” e “O Pensamento”.

“A primeira parte é sobre a pessoa de Dom Orani, depois a missão do Cardeal e a terceira parte sobre o pensamento de Dom Orani, vários temas percorridos, do relacionamento Deus à Maria e a fé. Uma tentativa, com linguagem coloquial, trazer a experiência desse homem de Igreja que transmite a fé através de gestos concretos. No Rio de Janeiro, são 10 anos da sua presença e esse livro também comemora esses 10 anos." 

“A simplicidade e a gestualidade de Dom Orani nos encantaram e retratamos exatamente isso no livro.”

03 maio 2019, 17:04