Cerca

Vatican News
Cruz Cruz 

Mortos dois sacerdotes: na Colômbia e Madagascar

Pe. Carlos Ernesto Jaramillo, 65 anos foi morto na noite de segunda-feira (18/02) na localidade de Kennedy, perto de Bogotá. E padre Padre Nicolas Ratodisoa foi assassinado em 9 de fevereiro em Mahitsy. A Igreja de Madagascar reagiu pedindo mais atenção e segurança no país

Colômbia

Na noite de segunda-feira (18/02) na localidade de Kennedy, perto de Bogotá, o padre Carlos Ernesto Jaramillo, 65 anos foi assassinado. A Procuradoria está investigando o crime.

Ouça e compartilhe

Segundo informações da Agência Fides, os residentes do condomínio onde morava o sacerdote, afirmaram que o padre foi agredido por um grupo de jovens que queria roubá-lo.

Um dos detidos afirmou à polícia que o sacerdote teria feito uma tentativa de abuso, uma versão que está sendo investigada.

Padre Carlos Ernesto ajudava os migrantes venezuelanos. Segundo um dos vizinhos, “o sacerdote era uma ótima pessoa, convidava todos para a Missa. Na noite do crime estava com dois jovens em seu apartamento, quando de improviso viram que um deles escapava com as mãos sujas de sangue. Quando chegamos, encontramos o sacerdote ferido”. O sacerdote chegou a ser levado de ambulância à Clínica mais próxima, mas chegou em fim de vida devido às numerosas feridas causadas por uma faca.

A polícia está analisando o vídeo de segurança pois teria um terceiro suspeito do crime.

Segundo os testemunhos da mídia local todos concordam que padre Carlos Ernesto era uma pessoa muito boa, dedicado ao seu ministério, e também que teve experiência missionária.

Madagascar

Mais uma vez o dinheiro poderia ser a causa da morte violenta de um outro sacerdote, desat vez na África, em Madagascar. Uma morte violenta que fez com que a Igreja tomasse uma atitude muito severa. Padre Nicolas Ratodisoa trabalhava no Centro educacional  Soanavela. Na noite de 9 de fevereiro passado, estava voltando para casa de motocicleta depois de ter levado a Eucaristia a um doente. Os criminosos o bloquearam e o agrediram roubando-lhe o dinheiro, em seguida foi alvejado por dois tiros nas costas, e antes de irem embora o espancaram violentamente. 

O arcivescovo di Antananarivo, Dom Odon Marie Arsène Razanakolona, anunciou que apresentará uma denúncia contra a morte do sacerdote sublinhando que a Polícia local, não respondeu aos pedidos de socorro da população, chegando local do crime com grande atraso. 

  

20 fevereiro 2019, 12:28