Cerca

Vatican News
Cristo, centro da fraternidade Cristo, centro da fraternidade 

Franciscanos da OFS: "Não usamos armas, nosso carisma é Cristo"

Em nota pública, a Ordem Franciscana Secular reafirma sua postura de Paz e contra o armamento, construída nos caminhos da unidade e do entendimento fraterno, sempre mediante o diálogo.

Cristiane Murray – Cidade do Vaticano

A Ordem Franciscana Secular, que tem como carisma ‘Cristo, centro da Fraternidade’, emitiu uma nota pública em que se reafirma como “portadora de Paz”, lembrando que esta deve ser construída incessantemente, nos caminhos da unidade e do entendimento fraterno, sempre mediante o diálogo.

A Ordem Franciscana Secular (Ordos Franciscanus Saecularis) foi fundada por Francisco de Assis e é composta por homens e mulheres que buscam fazer de suas vidas um verdadeiro seguimento de Cristo, no espírito de São Francisco de Assis.

Uma regra de quase 800 anos

A nota reafirma a primeira Regra da Ordem Franciscana Secular, Memoriale Propositi, de 1221, que conclama “a não receber e nem levar armas mortais contra quem quer que seja”.

“Vivemos tempos confusos, nos quais o nosso posicionamento de fé precisa ser bem claro e profético; e nada melhor que ir às fontes de nosso carisma para saborear a vivência dos que nos antecederam e, assim, encontrar fertilidade nos momentos de deserto”, diz o texto da nota.

O desígnio de paz para o mundo

“Contemplamos, assim, um dos nossos maiores tesouros pelos séculos de franciscanismo: uma postura de Paz e contra o armamento, claramente inspirada em Francisco de Assis”.

“Todos os franciscanos têm um desígnio de paz para o mundo. A paz faz parte da identidade dos franciscanos, que usam a Paz e o Bem como forma de saudação. Devemos em todo o tempo defender firmemente a paz".

“ A Ordem Franciscana Secular deve defender, propagar e buscar sempre o caminho da paz, da unidade e dos entendimentos fraternos mediante o diálogo ”

“Nos preparativos para a celebração dos 800 anos do encontro entre Francisco de Assis e o Sultão Malek Al-Kamil recordemos a força do encontro e do diálogo do Pobrezinho de Assis que marcou para sempre a história da humanidade com seu coração livre e suas mãos desarmadas.”

A nota é assinada por Maria José Coelho - Ministra Nacional, e Hélio Gouvêa - Coordenador de JPIC.

Leia a íntegra da nota da OFS aqui.
 

21 janeiro 2019, 17:43