Cerca

Vatican News
“A dor das vítimas e de suas famílias é também a nossa dor", dizem os bispos poloneses, repetindo uma frase do Papa Francisco. “A dor das vítimas e de suas famílias é também a nossa dor", dizem os bispos poloneses, repetindo uma frase do Papa Francisco.  (ANSA)

Bispos poloneses pedem desculpas às vítimas de abuso

Episcopado polonês reconhece que também na Polônia houve casos de abusos sexuais contra menores por parte de membros do clero e anuncia medidas - algumas já existentes - para prevenir tal crime.

Cidade do Vaticano

"Pedimos desculpas a Deus, às vítimas de abuso, às suas famílias e às comunidade de toda a Igreja, por todos os males causados ​​às crianças, jovens e suas famílias".  Esta é a posição dos bispos poloneses diante dos casos de abusos sexuais cometidos por membros do clero contra menores e jovens, expressa em uma mensagem divulgada em 19 de novembro, por ocasião da Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Polonesa.

Denunciar o mal sofrido

 

Os bispos poloneses dirigem-se a todas as vítimas, pedindo que denunciem o mal sofrido aos superiores eclesiásticos e aos órgãos estatais competentes. Ademais, os prelados recordam na mensagem o sistema de proteção de crianças e jovens já existente nas dioceses polonesas e da possibilidade de assistência que as vítimas de abuso sexual podem receber, bem como  as formas para responder a crimes sexuais. Os autores desses atos são “chamados à conversão e a uma sincera penitência”.

O Episcopado polonês indicou que nos últimos anos a Igreja "vem sendo continuamente abalada com informações dolorosas de vários países do mundo sobre abusos sexuais contra crianças e jovens, por alguns membros do clero." Esses crimes - ressaltam os prelados -  são a fonte do profundo sofrimento das vítimas, que marcam suas vidas, as de suas famílias e comunidades eclesiais.

Também na Polônia

 

"Afirmamos com tristeza que também na Polônia existem situações de abusos sexuais de crianças e jovens por parte de alguns membros do clero e de outras pessoas envolvidas na vida da Igreja. Repetimos com o Papa Francisco:  “'A dor das vítimas e de suas famílias é também a nossa dor'. Por reconhecer as causas desses atos e avaliar seu peso, começamos a coletar os dados necessários",  lê-se na mensagem.

Iniciativas para eliminar este crime

 

Os bispos poloneses enfatizaram que há diversos anos foram implementadas atividades,  cujo objetivo é a eliminação de crimes relacionados a abuso sexual por parte do clero. "Em estreita união com os Papas Bento XVI e Francisco, foram desenvolvidos alguns  princípios de reação contra o mal. Todos sinais sobre possíveis atos criminosos está incluído nas investigações preliminares e, se confirmada sua veracidade,  são informados quer a Santa Sé como a Procuradoria."

Os bispos recordam que em cada diocese e em muitas províncias religiosas, foi nomeado um delegado devidamente treinado pelo Centro para a Proteção de Menores, que está em funcionamento desde 2014, e que está autorizado a aceitar as notificações sobre abusos sexuais em menores por parte de algum membro do clero. Além disso, o delegado deve ajudar as vítimas a receber assistência psicológica, legal e pastoral.

"Além disso, há 5 anos – completam os prelados -  o coordenador para a proteção das crianças e dos jovens nomeado pela Conferência Episcopal Polonesa, organiza vários cursos de formação para o clero diocesano e religioso, que lentamente, mas de forma eficaz,  influenciam a mudança nos comportamentos  e na consciência do problema. Também estamos preparando nas dioceses , nas ordens religiosas e congregações um sistema de prevenção que serve para proteger as crianças e os jovens de possíveis abusos sexuais”.

Igrejas locais seguros

 

“Queremos que as comunidades eclesiais sejam um lugar seguro para crianças e jovens e que sua segurança se torne uma prioridade para a sociedade como um todo. Ao mesmo tempo, apelamos a todos os responsáveis ​​para combater eficazmente os riscos para crianças e jovens, em particular na Internet "- diz o documento do episcopado polonês.

20 novembro 2018, 12:15