Versão Beta

Cerca

Vatican News
2018.09.25 Crisma in carcere Paraguay Dom Edmundo Valenzuela encontra presos no dia de N.S. da Misericórdia 

Paraguai: presos são crismados em maior penitenciária do país

Dom Edmundo Valenzuela administrou o Sacramento em cerimônia realizada nesta segunda-feira (24), dia da Festa de Nossa Senhora da Misericórdia. Arcebispo fez apelo ao ministro da Justiça para melhorar o presídio

Andressa Collet - Cidade do Vaticano

O dia 24 de setembro, em que a Igreja lembra a Festa de Nossa Senhora da Misericórdia, padroeira dos presos, cerca de vinte detentos foram crismados no maior presídio do Paraguai. A Penitenciária Nacional de Tacumbú fica na capital, Assunção.

O arcebispo metropolitano, Dom Edmundo Valenzuela, presidiu a cerimônia na capela dentro do presídio e administrou o Sacramento da Crisma àqueles que foram acompanhados pela Pastoral Carcerária da Arquidiocese. Na homilia, Dom Edmundo lembrou a história de Nossa Senhora da Misericórdia, a mãe de todos filhos que sofrem.

O arcebispo também motivou os presentes a pedir duas coisas à Nossa Senhora: “em primeiro lugar, que cada um dos presos encontre pessoas que se aproximem e os ajudem a viver a liberdade interior”. Segundo Dom Edmundo, não há coisa maior que dizer a Deus: “eu posso escolher o bem; eu cometi o mal, cometi um crime, mas eu me arrependo e livremente quero reparar meu passado fazendo o bem, ajudando meus irmãos, me solidarizando com todos que estão próximos”. Essa é a liberdade interior, afirmou o prelado, buscando se curar através do sacramento da reconciliação.

“ Que cada um dos presos encontre pessoas que se aproximem e os ajudem a viver a liberdade interior ”

Em segundo lugar, acrescentou o arcebispo, pedir à Nossa Senhora “pelos processos judiciais” para que andem com mais rapidez. Afinal, “para Maria Santíssima e Deus nada é impossível. Vocês não estão sozinhos”, concluiu arcebispo.

Arcebispo faz apelo a ministro da Justiça

Na ocasião, segundo informações da Arquidiocese de Assunção, o arcebispo também fez um apelo ao ministro da Justiça do país, Julio Javier Ríos, que estava presente. Dom Edmundo pediu para “continuar com os projetos já iniciados e melhorar a penitenciária para brindar com uma qualidade de vida mais digna e humanizada a todos que se encontram ali dentro”.

25 setembro 2018, 11:58