Versão Beta

Cerca

Vatican News
Arcebispo de Trujillo e presidente da Conferência Episcopal Peruana, Dom Héctor Miguel Cabrejos Vidarte Arcebispo de Trujillo e presidente da Conferência Episcopal Peruana, Dom Héctor Miguel Cabrejos Vidarte 

"Medellín 50 anos": migração, refugiados e tráfico de pessoas

O presidente dos bispos peruanos, Dom Cabrejos Vidarte, abordou o tema da migração, a situação dos refugiados e o tráfico de pessoas, referindo-se concretamente ao êxodo de venezuelanos que chegam ao Peru com a esperança de encontrar melhores condições de vida para si e suas famílias.

Cidade do Vaticano

Devemos por em prática a dinâmica da cultura do encontro, que o Papa Francisco propõe em relação aos migrantes, e que considera quatro ações precisas: “Acolher, proteger, promover e integrar os migrantes e refugiados”.

Esperança de encontrar melhores condições de vida

Foi o que disse o arcebispo de Trujillo e presidente da Conferência Episcopal Peruana, Dom Héctor Miguel Cabrejos Vidarte, OFM, no Congresso eclesial “Medellín 50 anos”, realizado na cidade colombiana de 23 a 26 de agosto para celebrar o 50º aniversário da segunda Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano (1968).

Migração, situação dos refugiados e tráfico de pessoas

No contexto das dificuldades vividas atualmente por alguns povos da América Latina, como é o caso da Venezuela e Nicarágua, o presidente dos bispos peruanos participou do Congresso abordando o tema da migração, a situação dos refugiados e o tráfico de pessoas, referindo-se concretamente ao êxodo de venezuelanos que chegam ao Peru com a esperança de encontrar melhores condições de vida para si e suas famílias.

Ação solidária da Igreja peruana aos irmãos venezuelanos

Em seu pronunciamento, Dom Cabrejos Vidarte precisou as ações solidárias que a Igreja peruana vem realizando para apoiar os irmãos venezuelanos, mediante várias congregações e paróquias. Entre estas, mencionou:

A coleta em prol dos venezuelanos de 3 de junho passado; a criação no mês de julho, na sede da Conferência Episcopal Peruana, do Centro de Informação e Orientação ao Migrante Venezuelano; a realização da Campanha Partilhar 2018 (dias 24 a 26 de agosto); e a abertura da Casa do Migrante, na capital Lima, em coordenação com a Congregação Scalabriniana.

Mais de 400 mil venezuelanos imigrados no Peru

Conhecendo os problemas enfrentados pelos venezuelanos no Peru, os quais, de acordo com cifras da Superintendência Nacional de Migrações, passam de 400 mil pessoas, a Igreja peruana vem trabalhando como uma Igreja universal que acolhe todas as pessoas, oferecendo-lhes um acompanhamento pastoral que é fundamental nestes momentos de dificuldades.

 

Mulheres e meninas “traficadas” dentro e fora do país

O presidente do episcopado peruano afirmou que o tráfico de pessoas e o tráfico de migrantes vem crescendo no país, de norte a sul, leste a oeste, por rotas específicas. Disse ainda que esta problemática afeta milhares de vidas, especialmente mulheres e meninas, que são “traficadas” dentro e fora do Peru.

Reforçar laços entre Igrejas de origem, trânsito e destino

Nesse sentido, Dom Cabrejos Vidarte instou a reforçar os laços entre as Igrejas de origem, trânsito e destino, e a denunciar os entraves que as pessoas sofrem para que a sociedade civil e os governo alcancem uma política migratória que priorize sobretudo os direitos humanos das pessoas em mobilidade.

Também participaram do Congresso concluído este domingo (26/08) em Medellín, na Colômbia, o arcebispo de Huancayo, no Peru, cardeal Pedro Ricardo Barreto Jimeno, e o bispo de Chuquibamba e presidente da Comissão Episcopal de Ação Social peruana, Dom Jorge Enrique Izaguirre Rafael.

27 agosto 2018, 16:13