Versão Beta

Cerca

Vatican News
TOPSHOT-INDIA-WEATHER-FLOODS Enchente em Kerala, na Índia  (AFP or licensors)

Kerala. Bispo de Trichur: “Paróquias e escolas abrigam os deslocados"

“Sacerdotes, religiosas, seminaristas e líderes da Igreja estão na linha de frente nas operações de socorro. A população, independente da casta e da crença, está nos ajudando”, declara Dom Andrews Thazhath, bispo de Trichur. Todos unidos para socorrer os feridos e 1,2 milhões de deslocados na pior enchente dos últimos 100 anos

Cidade do Vaticano

A Igreja Católica em Kerala está na linha de frente para ajudar a superar a crise provocada pela pior enchente dos últimos 100 anos. Em 21 de agosto, o número de mortos foi elevado para mais de 400, muitos estão desaparecidos e há 1,2 milhões de deslocados. “Todas as dioceses, os religiosos, as paróquias e as organizações eclesiais estão trabalhando nas operações de socorro dia e noite, ao lado de voluntários e funcionários do governo.

Campos de refugiados e reconstrução

As agências eclesiásticas e os fiéis distribuem alimentos, roupas e encontram reparo para as pessoas nos campos de refugiados”, explica Dom Andrews Thazhath bispo de Trichur, em Kerala. Muitos vilarejos no distrito central de Trichur e na região meridional de Chengannoor ainda estão alagados. O governo, as ONGs e a Igreja começaram a preparar planos a longo prazo para a reconstrução com a ajuda das agências locais e internacionais. Na semana passada em Trichur todas as áreas estavam alagadas “as inundações atingiram também algumas igrejas – explica o arcebispo – a maior parte das salas paroquiais e das escolas tornaram-se campos de socorro para os deslocados”.

Todos ajudam

O bispo auxiliar Dom Tony Neelankavil e Dom Andrews visitaram vários campos improvisados para prestar socorro: “Sacerdotes, irmãs e líderes da igreja estão na linha de frente das operações de socorro. A população, independente da casta e da crença, está nos ajudando. Atualmente estamos distribuindo alimentos, roupas e utensílios essenciais nos campos de socorro e entre as famílias das localidades atingidas. Muitos voluntários trabalham dia e noite preparando pacotes para serem distribuídos”. Em Kerala o volume de chuvas foi superior a 40% com relação às chuvas normais da estação das monções. Foram criados mais de 3.500 campos médicos, e os prejuízos podem chegar a 3 bilhões de dólares.

Ouça e compartilhe
22 agosto 2018, 10:23