Cerca

Vatican News
Logotipo do Catecismo da Igreja Católica (CIC) Logotipo do Catecismo da Igreja Católica (CIC) 

CIC Pena de morte: a alegria de Santo Egídio por decisão do Papa

Na nova formulação do parágrafo 2267 do Catecismo da Igreja Católica (CIC), a pena capital é definida “inadmissível à luz do Evangelho porque atenta contra a inviolabilidade e dignidade da pessoa”. Com esta decisão do Papa Francisco todo católico é chamado a ser construtor de um mundo livre da pena de morte.

Cidade do Vaticano

A Comunidade romana de Santo Egídio acolhe com reconhecimento e satisfação a decisão do Papa Francisco de modificar o Catecismo da Igreja Católica (CIC) em relação à pena de morte.

Inviolabilidade e dignidade da pessoa humana

Respeitar a sacralidade da vida humana

Na nova formulação do parágrafo 2267, a pena capital é definida “inadmissível à luz do Evangelho porque atenta contra a inviolabilidade e dignidade da pessoa”. A decisão do Papa é um ulterior impulso à Igreja e aos católicos, a partir do Evangelho, a respeitar a sacralidade da vida humana e a comprometer-se em cada continente e em todos os níveis em favor da abolição desta prática desumana.

 

Na linha de frente no combate a esta prática desumana

Já de há muito promotora de campanhas no mundo inteiro contra a pena de morte, a Comunidade de Santo Egídio se sente ulteriormente engajada nesta batalha de civilidade e de humanidade, com a convicção de que um dia a pena capital desaparecerá das ordens jurídicas como já está se verificando em muitos países, especialmente na África, a exemplo da Europa, único continente que até então baniu a pena de morte.

Construtor de um mundo livre da pena de morte

Com esta decisão do Papa Francisco todo católico é hoje chamado a ser construtor de um mundo sem pena de morte, afirma ainda a Comunidade romana de Santo Egídio.

03 agosto 2018, 17:46