Versão Beta

Cerca

Vatican News
Bispos peruanos durante encontro com o Papa Francisco, em Lima Bispos peruanos durante encontro com o Papa Francisco, em Lima  (Vatican Media)

Peru: comunicado dos bispos contra corrupção

Segundo a presidência da CEP, não se trata de assinalar um ou outro magistrado, mas salvaguardar as instituições e a reserva moral do país.

Cidade do Vaticano

Um novo escândalo acomete a vida institucional e política peruana.

Alguns áudios que circulam pela imprensa, falam de trocas de favores, recomendações, pressões sobre investigações em andamento, envolvendo três membros do Conselho Nacional da Magistratura (Cnm), órgão supremo do poder judiciário, e dois juízes.

Segundo a Agência Sir, a Conferência Episcopal Peruana (CEP), através do presidente, dom Miguel Cabrejos Vidarte, arcebispo de Trujillo, se expressou a propósito das polêmicas, num comunicado.

Salvaguardar as instituições 

“No contexto da corresponsabilidade institucional e moral, e por respeito aos bons magistrados, todos nós temos o direito de saber se as revelações dos áudios, a propósito de membros do Conselho Nacional da Magistratura e do poder judiciário, são uma exceção ou revelam o que geralmente acontece em nosso sistema judiciário”, escrevem os bispos, ressaltando que falam como pastores e cidadãos.

Segundo a presidência da CEP, não se trata de assinalar um ou outro magistrado, mas salvaguardar as instituições e a reserva moral do país.

“Se os fatos não forem esclarecidos, nossos cidadãos perderão a confiança e o respeito pelas autoridades judiciárias e suas respectivas instituições, com resultados desastrosos para a convivência democrática de nosso país”, ressaltam os bispos na nota.

Mudanças estruturais

Para os prelados, “a situação atual exige mudanças estruturais que os cidadãos esperam há muitas décadas. A tarefa deve ser a de garantir que os membros da Cnm sejam profissionais inquestionáveis e indiscutíveis, além de melhorar o processo de seleção de juízes e promotores”.

Nesse contexto, “apoiamos as propostas de reforma do Poder Judiciário, em particular, a que foi expressa pelo Presidente da República. A Igreja estará sempre disposta a colaborar em prol do país”.

O documento foi apresentado diretamente ao presidente da República, Martín Vizcarra Cornejo, num encontro realizado no prédio do Governo com o presidente da CEP e dois cardeais peruanos, Luis Cipriani Thorne e Pedro Barreto Jimeno.

12 julho 2018, 20:09