Versão Beta

Cerca

Vatican News
Crise preocupa Igreja venezuelana Crise preocupa Igreja venezuelana  (ANSA)

Bispos venezuelanos: novo apelo em prol da unidade

"A Igreja é povo, um povo que é de Deus, porém se faz presente na realidade social", afirmam os bispos reunidos em Plenária.

Cidade do Vaticano

Os bispos venezuelanos estão reunidos em Assembleia Plenária na capital, Caracas. O domingo, 8 de julho, foi dedicado a um retiro espiritual sobre “a vida teologal do Bispo desde o chamado à santidade”, pregado pelo bispo da diocese de Trujillo, Dom Oswaldo Azuaje, Presidente da Conferência Episcopal.

Ainda no dia de ontem, foi apresentada a Carta Pastoral por ocasião da próxima visita ad Limina que os bispos realizarão ao Vaticano de 4 a 17 de setembro e o texto sobre a Exortação Pastoral que será publicada na próxima quarta-feira.

Até o dia 11, os bispos aprovarão ainda o Plano Trienal 2018-2021 da Igreja venezuelana, que é um instrumento para a evangelização e animação pastoral do país.

Novo apelo

Na abertura da Plenária, Dom Azuaje lançou um apelo à unidade para resolver a crise que o país vive e exortou empresários, políticos, militares e líderes sociais a revisar sua "missão" e assumir sua responsabilidade. A Conferência Episcopal reiterou que acredita no diálogo como via de resolução de conflitos, mas indicou que este processo só poderá ser realizado quando as partes estiverem dispostas a ceder em algo.

A Igreja está com o povo

“A Igreja é povo, um povo que é de Deus, porém se faz presente na realidade social porque vive e padece tudo aquilo que os homens e as mulheres desta querida terra experimentam de negativo diante desta crise globalizada. Portanto, a Igreja não está isolada, mas em meio ao povo para servir e amar com preferência os que sofrem e padecem, e compartilhar sua riqueza, Jesus Cristo, com todos e todas. A Igreja não é um corpo estranho nem muito menos salvadora de situações contingentes, mas servidora da vida a partir do amor e da misericórdia”, expressou o Presidente da Conferência Episcopal Venezuelana.

Administrador Apostólico de Caracas

Enquanto isso, o Papa Francisco aceitou a renúncia ao governo pastoral da Arquidiocese de Caracas apresentada pelo Cardeal Jorge Liberato Urosa Savino. O Pontífice nomeou Administrador Apóstolico “sede vacante et ad nutum Sanctae Sedis” Caracas o Cardeal Baltazar Enrique Porras Cardozo, Arcebispo de Mérida.

09 julho 2018, 12:00