Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Católicos indianos preocupados com omissão do governo nos casos de ameaça à liberdade de culto Católicos indianos preocupados com omissão do governo nos casos de ameaça à liberdade de culto  (AFP or licensors)

Cristãos na Índia: Card. Gracias encontra Ministro do Interior

A crescente preocupação da comunidade cristã na Índia com os atos de violência que sofre, levou o cardeal Oswald Gracias a encontrar-se com o Ministro do Interior Rajnath Sing. No colóquio também tratou-se da polêmica levantada com a convocação de jejum e oração pelas eleições que se realizarão em 2019 no país.

Cidade do Vaticano

O cardeal Oswald Gracias, presidente da Conferência dos Bispos da Índia (CBCI), reuniu-se com o ministro do Interior Rajnath Singh em 24 de maio para falar sobre as crescentes preocupações da comunidade cristã na Índia.

Momento crítico para o país, voltado para as eleições gerais de 2019

 

O colóquio - relatou a agência Asianews - foi definido pelo ministério como uma "visita de cortesia" e realizou-se em um momento crítico para o país, voltado para as eleições gerais de 2019.

Entre os motivos que levaram o cardeal Gracias a pedir a audiência, está a polêmica surgida com a iniciativa lançada por Dom Anil JT Couto, arcebispo de Delhi, que convidou os católicos de sua diocese a rezar e jejuar pela votação.

Com uma carta pastoral datada de 8 de maio, o arcebispo denuncia que no país existe "um clima político turbulento que representa uma ameaça aos princípios democráticos contidos em nossa Constituição e ao tecido laico de nossa nação".

Essa tomada de posição provocou irritação no partido nacionalista hindu BJP (Bharatiya Janata Party), que guia o governo da União e as Assembleias Legislativas em 21 Estados em um total de 29. O partido definiu a circular de Dom Couto como "politicamente motivada" e convidou-o a "abster-se de instigar as castas e a comunidade".

De acordo com o ministro Singh, não há intolerância na Índia e todas as minorias estão seguras

 

De sua parte, há poucos dias, o ministro Singh declarou a jornalistas que não há intolerância na Índia e que todas as minorias estão seguras. No entanto, as preocupações do cardeal Gracias parecem ser confirmados pelo último episódio de profanação de um símbolo religioso cristão ocorrido há dois dias no Estado de Goa.

Falta de condenação do governo das ameaças à liberdade religiosa preocupa leigos católicos indianos

Na quinta-feira, 25, por sua vez, a All India Catholic Union (AICU), a maior organização de católicos leigos na Índia, expressou solidariedade à iniciativa do arcebispo de Delhi e elogiou "sua coragem, integridade e força espiritual em chamar a atenção diante desta onda crescente de violência contra os dalits e as minorias religiosas".

Em uma nota, o movimento afirma estar profundamente preocupado com a relutância do governo em condenar e conter as ameaças à liberdade de culto e expressão. Nossa amada terra – lê-se nanota - é devastada pela violência de castas. Os dalits são espancados até a morte em vários Estados do país. Dalits e muçulmanos são linchados de Assam a Rajasthan com a única suspeita de terem comido carne de vaca ou transportado rebanhos".

Em 2017, 111 pessoas morreram em 822 episódios de violência sectária

 

Os católicos relatam que o próprio governo de Delhi admitiu que em 2017 morreram 111 pessoas em 822 episódios de violência sectária. O grupo enfatiza que "o sofrimento dos pobres não pode ser ignorado" e pede "a cada bispo da Índia que lance apelos semelhantes à oração pelo país". "Esperamos - concluem os católicos - que os líderes religiosos de todas as comunidades participem dessas orações.

25 maio 2018, 14:00