Versão Beta

Cerca

VaticanNews
CLAR e REPAM convocam a Vida Consagrada da Pan-Amazônia CLAR e REPAM convocam a Vida Consagrada da Pan-Amazônia 

A Vida Consagrada da Pan-Amazônia em busca de novos desafios

CLAR e REPAM convocam a Vida Consagrada da Pan-Amazônia em busca de novos caminhos de missão. Encontro reuniu quase 100 religiosas e religiosos em Tabatinga (AM).

Cidade do Vaticano

Encerra-se nesta terça-feira (24/04) em Tabatinga (AM) o Encontro de Congregações Religiosas com Projetos em Perspectiva Amazônica.

O evento, que começou na sexta-feira (20/04), foi organizado pela Conferência Caribenha e Latino-Americana de Religiosas e Religiosos (CLAR) e a Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM).

Mais de noventa participantes, religiosas e religiosos, leigos e leigas que trabalham em diferentes países que fazem parte da Pan-Amazônia, refletiram a partir do tema “A missionariedade Pan-Amazônica na ótica da ecologia integral”.

Evangelização

“Para contribuir na evangelização da Amazônia, se faz necessário entender o que ela é, uma terra fecunda, de todos, que acolhe. É necessário ainda conhecer suas conexões e sua importância no equilíbrio da vida”, afirmou o jesuíta Fernando López, membro da Equipe Itinerante. Uma região que, como reconheceu o Papa Francisco no histórico discurso aos povos indígenas em Puerto Maldonado, sofre constantes ameaças, assim como os povos que nela habitam.

A Amazônia vive um período de boas notícias, que se concretizam na figura do Papa Francisco, na Laudato Si, na REPAM e no Sínodo Pan-Amazônico. “A Vida Religiosa é chamada a dar testemunho dessas boas notícias, a se conectar entre as diferentes congregações, a romper fronteiras, a olhar com uma mirada amorosa, cuidadosa e esperançosa”, destaca João Gutemberg, representante da CLAR na Rede Eclesial Pan-Amazônica.

Futuro da Vida Religiosa

O encontro serviu para refletir sobre alguns elementos que podem marcar o futuro da Vida Religiosa na Amazônia. Nesse sentido, falou-se da a necessidade de um trabalho intercongregacional e interinstitucional, de uma missão itinerante, que se faça presente no meio dos últimos, que escute os gritos da Amazônia e de seus povos, aspectos sobre os quais já existem diferentes experiências na região amazônica, algumas das quais têm sido compartilhadas ao longo do encontro para que possam servir como referência para futuras iniciativas.

Fronteira

Além disso, o conhecimento das diferentes realidades da região foi um momento importante. Na fronteira, tudo flui com rapidez, o que muitas vezes atinge decisivamente a vida do povo, especialmente dos mais vulneráveis, onde a vida religiosa das três circunscrições eclesiásticas dessa tríplice fronteira, o Vicariato Apostólico de Leticia (Colômbia), o Vicariato Apostólico de São José do Amazonas (Peru) e a Diocese de Alto Solimões (Brasil), tem uma presença muito significativa.

Segundo o site da Repam, o encontro “está abrindo novos caminhos, perspectivas, utopias, onde os presentes estão descobrindo a necessidade de caminhar cada vez mais unidos para fazer realidade aquilo que, independentemente de carismas e congregações, é objetivo principal em todo missionário e missionária: fazer presente o Reino de Deus até as periferias do mundo”.
 

24 abril 2018, 12:51