Versão Beta

Cerca

Vatican News
Assembleia Geral CNBB Assembleia Geral CNBB 

7º dia da Assembleia Geral da CNBB: Padre Zezinho e o Brasil

A situação da crise que envolve o Brasil também é tema de discussão dos bispos em Aparecida. Sobre esse momento que vivemos no Brasil nós conversamos com Padre Zezinho que visitou a redação de Vatican News em Aparecida.

Silvonei José – Aparecida

Neste sétimo dia de trabalhos da 56ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) em Aparecida as atividades começaram com a Santa Missa celebrada no altar central do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. A celebração foi presidida por Dom Antônio Muniz Fernandes, arcebispo de Maceió (Al). Na missa desta manhã foram recordados os bispos falecidos.

Já no dia de ontem, segunda-feira (16) a celebração da manhã foi presidida pelo bispo de Caçador (SC) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato, Dom Severino Clasen.  Dom Severino na sua a homilia recordou que o Ano Nacional do Laicato celebra a presença e organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil aprofundando sua identidade, vocação, espiritualidade e missão, testemunhando Jesus Cristo e seu reino na sociedade.

Ano Nacional do Laicato

Dom Severino ressaltou que é preciso incentivar e apoiar as iniciativas do Ano Nacional do Laicato para que produza na consciência de todos dos cristãos a firmeza de buscar o Jesus de Nazaré que apresente o Reino de Deus, o Reino sem corrupção, um Reino de Justiça e de paz. “A espiritualidade Cristã sempre terá por fundamentos os mistérios da encarnação e da redenção de Jesus Cristo. Este enfoque deve permear a formação laical desde o processo da iniciação a vida cristã”, salientou.

“Não existe fé cristã sem comunidade eclesial”, continuou Dom Severino. Ele ensinou que o cristão se forma e se experimenta numa comunidade eclesial: “O testemunho de Santo Estevão que foi martirizado defendendo a comunidade de fé se repete nos mártires de ontem, de hoje e que sem dúvida teremos no amanhã”.

Assassinato de muitas lideranças nas comunidades periféricas

Dom Severino lembrou que nos últimos anos tem aumentado o assassinato de muitas lideranças nas comunidades periféricas que não são notícias, ou que são desmoralizadas para que não sejam notícias.

“São pobres que morrem. É preciso levantar esses nomes e evitar que outros líderes que defendem os pobres sejam preservados e possam encorajar todas as pessoas para que superem a onda de ódio, de perseguição, de mortes brutas financiadas pela força do capital e entidades secretas que matam, destroem vidas e a dignidade dos filhos de Deus”, destacou.

E concluiu: “A busca do pão vivo deve ser a maior preocupação dos cristãos leigos e leigas para que as estruturas sociais garantam o pão cotidiano, aquele pão que une e constrói segurança e sustentabilidade para toda a comunidade, humanidade, sobretudo aos pobres, abandonados, os sofridos de nossas cidades e metrópoles”.

Sínodo dos Bispos

Ainda no dia de ontem tiveram início as votações  dos bispos, titulares e suplentes, que representarão o episcopado brasileiro na Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos que se realizará entre os dias 3 e 28 de outubro deste ano no Vaticano, com o tema: “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”.

Foram instaladas no Auditório do Centro de Eventos 8 urnas eletrônicas com um sistema desenvolvido pelo Departamento de Tecnologia da Informação da CNBB idealizado em uma plataforma digital conectada a um servidor de banco de dados. O sistema, organizado pelo setor de Tecnologia de Informação da CNBB, foi testado e aprovado pelo Conselho Permanente da CNBB. Durante a votação, cada urna eletrônica será identificada e terá como responsáveis um presidente e um secretário para garantir o sigilo e a privacidade dos eleitores.

Segundo o Manual de Votação, a eleição é secreta e os titulares e suplentes serão eleitos um a um. Os resultados, após a análise e aprovação da Comissão de Escrutínios, presidida pelo bispo de Nazaré (PE), Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena, será apresentado para o presidente da CNBB para anúncio em plenário. Os nomes dos eleitos só poderão tornar-se de domínio público após a ratificação da eleição por parte do Papa Francisco.

Ação evangelizadora 

Nos dias passados durante a 56ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) foi apresentado ao episcopado de todo o Brasil a ação evangelizadora ‘Cada Comunidade Uma Nova Vocação’. O projeto, iniciado pelas dioceses dos Regionais Sul 2, Sul 3, Sul 4 da CNBB e as dioceses de Osasco (SP), Tefé (AM) e Bafatá no continente africano, tem o intuito de suscitar uma cultura vocacional em toda a Igreja para despertar as mais variadas vocações.

De acordo com o secretário executivo do Regional Sul 2 da CNBB, padre Mário Spaki, uma das grandes propostas desta ação evangelizadora é utilizar todos os meios de comunicação à nossa disposição, em especial as redes sociais, para divulgar vídeos que mostram a beleza do chamado de Deus, testemunhos de quem vive sua vocação com alegria. “Na ação evangelizadora Cada Comunidade Uma Nova Vocação, nós divulgaremos aquilo que é positivo, os fatos bonitos, que são tantos. Queremos que a alegria do Evangelho contagie muitos corações”, disse o padre.

Segundo padre Mário Spaki, outro ponto importante do projeto é o convite à oração por todas as vocações. “Propomos que todos os encontros da Igreja, todas as reuniões de pastorais, movimentos eclesiais, organismos e serviços, grupos de reflexão, assim como todas as celebrações comecem ou terminem com uma dezena do rosário, conscientemente, pelas vocações”. completou.

A situação da crise que envolve o Brasil também é tema de discussão dos bispos em Aparecida. Nas conversas dos encontros em grupo ou nos corredores sempre a preocupação de dar aos brasileiros uma luz em meio a cenários escuros. Sobre a situação que vivemos no Brasil nós conversamos com Padre Zezinho que visitou a redação de Vatican News em Aparecida.

O principal evento da Igreja Católica no país que reune mais de 300 bispos encerra-se no dia 20 de abril. Cardeais, arcebispos, bispos administradores de dioceses, arquidioceses e prelazias discutem importantes temas como a situação dos seminários, traçando diretrizes para a formação de novos presbíteros e a formação permanente dos sacerdotes.

17 abril 2018, 08:00