Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Basílica do Santo Sepulcro, na Cidade Velha de Jerusalém Basílica do Santo Sepulcro, na Cidade Velha de Jerusalém  (AFP or licensors)

Peregrinação quaresmal dos franciscanos e dos cristãos em Jerusalém

Anualmente, os frades franciscanos da Custódia da Terra Santa animam as liturgias das peregrinações quaresmais, que percorrem os locais onde se cumpriram os momentos da Paixão de Jesus.

Cidade do Vaticano

Com a celebração eucarística na pequena Igreja Dominus Flevit, aos pés do Monte das Oliveiras,  teve início na primeira semana de março a peregrinação quaresmal dos franciscanos e dos cristãos nos locais sagrados para o cristianismo em Jerusalém.

A tradição de celebrar a Missa nos locais onde se cumpriram os momentos da Paixão de Jesus, remonta aos primeiros séculos da era cristã.

Assim, a cada ano, os frades franciscanos da Custódia da Terra Santa animam as liturgias destas peregrinações quaresmais.

Durante sua entrada triunfal em Jerusalém, Jesus olhou a cidade do alto e previu a sua ruína.

Dominus Flevit ("O Senhor chora") recorda de fato o lugar em que Jesus chorou sobre Jerusalém dizendo: "Se você compreendesse neste dia, sim, você também, o que traz a paz! Mas agora isso está oculto aos seus olhos. Virão dias em que os seus inimigos construirão trincheiras contra você, a rodearão e a cercarão de todos os lados. Também a lançarão por terra, você e os seus filhos. Não deixarão pedra sobre pedra, porque você não reconheceu a oportunidade que Deus lhe concedeu”. (Lucas 19, 42-44)

O Santuário da Dominus Flevit foi construído pelo arquiteto italiano Antonio Barluzzi em 1956 sobre os resquícios de uma igreja bizantina do século V.

O teto do templo tem a forma de uma lágrima, justamente para recordar o choro de Jesus.

No dia 7 de março, a celebração foi  realizada na Basílica do Getsêmani. Nesta quarta-feira, 14 de março, será na Igreja da Flagelação; na quinta-feira, 15, em Betânia e na quarta-feira, 21, na Igreja do Lithostrotos.

13 março 2018, 11:16