Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Dom Sako durante celebração eucarística Dom Sako durante celebração eucarística  (AFP or licensors)

Dom Sako: povo iraquiano busca estabilidade e prosperidade

Segundo o patriarca, para superar as dificuldades é preciso “ser motivados, promover o conceito de cidadania, adotar uma linguagem de diálogo, afeto e solidariedade”.

Cidade do Vaticano

“De berço da civilização, de terra da glória e da fortuna, hoje o Iraque foi transformado numa terra de desastres perversos que vieram para roubar e matar. O resultado é que o país perdeu a sua segurança, estabilidade e bem-estar e muitos cidadãos foram humilhados. O povo iraquiano busca segurança, estabilidade, prosperidade econômica e cultural. Portanto, essas tragédias não devem nos levar ao desespero e frustração, mas a olhar para esses fatos com os olhos da fé.”

É o que escreve o Patriarca de Babilônia dos Caldeus, Dom Louis Raphael I Sako, na mensagem de Páscoa aos fiéis, divulgada pelo site do patriarcado.

“O sofrimento é o pão dos seres humanos e o nosso comportamento a isso será o reflexo de nossa personalidade”, afirma o patriarca, convidando a “colaborar para o futuro do país, superando as diferenças de religião, raça e conceito de maioria e minoria.

“A nossa missão como seres humanos e fiéis é a de servir os outros porque são nossos irmãos e o nosso sacrifício por eles dará fruto.”

O Patriarca exorta “todo iraquiano” a se sentir “responsável no campo moral e nacional por essa situação e a contribuir através de iniciativas pessoais ou de grupo”.

Para superar as dificuldades é preciso “ser motivados, promover o conceito de cidadania, adotar uma linguagem de diálogo, afeto e solidariedade”.

Na mensagem, Dom Sako cita também as eleições parlamentares de maio próximo, recordando que “votar é uma responsabilidade moral e nacional”.

Convida os iraquianos a “votar nas pessoas que consideram adaptas a realizar os sonhos de uma nação próspera e forte nos âmbitos social, econômico, educacional e cultural. Um Estado civil em que a lei protege os fracos, e seja aplicada de forma igual para todos”.

“O Iraque é a nossa identidade e o nosso refúgio. A esfera religiosa diz respeito somente a Deus e deve ser protegida de distorções e politizações”, conclui o patriarca.

Mensagem de Páscoa aos iraquianos
29 março 2018, 10:41