Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Governo tem a intenção de eliminar o sistema de educação privada na Bolívia, e mira sobretudo o católico, denuncia professora Governo tem a intenção de eliminar o sistema de educação privada na Bolívia, e mira sobretudo o católico, denuncia professora   (AFP or licensors)

Bolívia: educação católica "em estado de emergência", denunciam bispos

Medida do Ministério da Educação retira da direção dos Institutos e das Universidades a competência na escolha dos docentes, que passarão a ser designados pelo Ministério, em flagrante violação da convenção Estado-Igreja sobre a cooperação no âmbito educacional.

Cidade do Vaticano

Os bispos bolivianos levantam a voz e dirigem-se com preocupação aos pais dos alunos das 1.523 instituições educativas católicas do país.

As escolas “não podem garantir o ensino, uma educação cristã e uma formação integral de qualidade”, devido a uma recente medida do Ministério da Educação boliviano, advertem os prelados.

Professores designados pelo Ministério

 

A medida do governo, de fato, retira da direção dos Institutos e das Universidades a competência na escolha dos docentes, que passarão a ser designados pelo Ministério, em flagrante violação da convenção Estado-Igreja sobre a cooperação no âmbito educacional.

A Igreja boliviana está avaliando até mesmo adotar “uma medida de caráter demonstrativo, como o fechamento de todos os seus Institutos educacionais ou uma greve”, adverte Carmem Suárez, delegada da Comissão Educativa do Vicariato Apostólico de Pando.

Igreja pede revogação da medida

 

A carta enviada aos pais é assinada pelo arcebispo de Sucre e presidente da Comissão para a Educação da Conferência Episcopal, Dom Jesús Juárez Parraga.

O episcopado também enviou uma nota ao Ministro Roberto Aguiar em que declara a educação católica “em estado de emergência” e exige a revogação da medida de número 083/2018.

Ataque ao sistema educacional católico

 

Em declaração à Agência Fides, a professora Suárez afirmou estar convencida de que o governo “tem a intenção de eliminar o sistema de educação privada na Bolívia, e mira sobretudo o católico”, que inclui a maior parte das Instituições privadas no país.

20 março 2018, 08:48