Cerca

Vatican News
Marcha contra antissemitismo e assassinato de Mireille Knoll Marcha contra antissemitismo e assassinato de Mireille Knoll  (ANSA)

Bispos franceses: marcha contra antissemitismo

“O antissemitismo, como toda forma de racismo, é um flagelo cujo remédio é a coesão nacional”, escrevem os bispos num comunicado.

Cidade do Vaticano

Os bispos franceses se uniram fraternalmente à dor de seus amigos judeus e convidaram os católicos a participar da “marcha branca” realizada nesta quarta-feira (28/03), em Paris, contra o antissemitismo e para recordar Mireille Knoll, judia de 85 anos, assassinada a facadas, na última sexta-feira (23/03), na capital francesa.

“O antissemitismo, como toda forma de racismo, é um flagelo cujo remédio é a coesão nacional”, escrevem os bispos num comunicado divulgado esta quinta-feira (29/03).

Segundo a Agência Sir, a manifestação teve início na Place de la Nation até a casa da senhora Knoll. Participaram também alguns líderes políticos.

“Na última sexta-feira, a senhora Mireille Knoll foi assassinada em sua casa. A Conferência Episcopal Francesa expressa sua profunda tristeza diante desse gesto horrível. Garante o seu apoio e oração à família e a toda comunidade judaica, atingida mais uma vez por causa de sua religião”, destacam os bispos na nota.

“Nesse momento de dor, os católicos querem manifestar sua fraternidade aos irmãos judeus e repetir com São João Paulo II: ‘Vocês são nossos irmãos preferidos e, de certo modo, os nossos irmãos mais velhos’”, concluem.

29 março 2018, 11:08