Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Clima de medo e insegurança permanece em razão de conflitos étnicos e da ação de milícias Clima de medo e insegurança permanece em razão de conflitos étnicos e da ação de milícias  (AFP or licensors)

Sudão: "Por uma Páscoa de paz em nossos corações"

Dom Barani Kussala, bispo de Tombura-Yambio e Presidente da Conferência Episcopal do Sudão, agradece o Papa por convocar um Dia de oração e jejum em 23 de fevereiro e pelo constante apoio.

Cidade do Vaticano

“Estamos humildemente agradecidos ao nosso amado Papa Francisco que nos convida a unirmo-nos em oração e a jejuar pela paz em nossa martirizada terra e em todas as nações em situação de dificuldade”. Com estas palavras, Dom Barani Eduardo Hiiboro Kussala, Bispo de Tombura-Yambio e Presidente da Conferência Episcopal do Sudão se dirigiu aos católicos do país neste I Domingo da Quaresma (18/02).

A presença e o apoio do Papa

“Em nome dos católicos e de todo o povo do Sudão e do Sudão do Sul, gostaria de agradecer sinceramente o Santo Padre por seu amor e contínua atenção por nós. Desde o primeiro dia dos conflitos bélicos, o Papa ofereceu orações e apoio para a estabilidade e a paz no Sudão do Sul, inclusive o Sudão”, acrescentou o bispo.

Liberdade de amar e de ter compaixão

“Nosso país precisa de unidade, que nos conduza à cura através de um autêntico arrependimento. Unidade não significa uma sociedade livre de conflitos, mas uma sociedade em que todos possam ter liberdade e experimentar o amor e a compaixão”, continua Dom Kussala.

“ A nossa Páscoa deve ser verdadeira paz em nossos corações, com nossos vizinhos e nossas nações ”

A diocese de Tombura-Yambio conta mais de um milhão de fiéis.


 

Photogallery

Bentiu, Sudão do Sul: 120 mil refugiados
19 fevereiro 2018, 15:29