Cerca

Vatican News
Cristãos durante a missa de Natal na Igreja São Francisco, em Karo Cristãos durante a missa de Natal na Igreja São Francisco, em Karo  (AFP or licensors)

Indonésia: redução de pena no Natal para 9.000 presos cristãos

Por ocasião das festividades de Natal, o governo da Indonésia concedeu a redução de pena a 9.333 detentos cristãos, incluindo o ex-governador de Jacarta. 175 foram libertados

Cidade do Vaticano

O governo indonésio aprovou uma redução de pena para mais de 9 mil detentos cristãos, por ocasião das festividades do Natal 2017.

Como confirmaram fontes da Agência Fides, a redução da pena, mesmo que pequena,  beneficia também o ex-governador cristão de Jacarta, Basuki Tjahaja Purnama, chamado de “Ahok”, preso sob acusação de blasfêmia.

Segundo fontes oficiais, o Ministério do governo indonésio dos direitos humanos reduziu a condenação de 9.333 prisioneiros cristãos.

Com o indulto, 175 deles foram considerados idôneos para a soltura, incluindo aqueles para os quais era admissível uma remissão da pena por terem cometidos crimes considerados “leves”.

A pena poderia ter redução de 15 dias a um máximo de 2 meses, enquanto a redução de um mês ou mais foi concedida aos detentos que já haviam cumprido de 1 a 3 anos de prisão.

Entre os cristãos que receberam a redução da pena está o ex-governador de Jacarta Basuki “Ahok” Tjahaja Purnama, que havia sido condenado a dois anos de prisão no início deste ano depois de ter sido falsamente acusado de blasfêmia em 2016. Sua pena foi reduzida em 15 dias.

Mensagem do presidente da Indonésia pelo Natal

O presidente indonésio, Joko Widodo, divulgou uma mensagem de solidariedade aos cristãos por ocasião das festividades de Natal.

Na mensagem, o mandatário afirmou que o “multiculturalismo do povo indonésio é realmente uma bênção”, acrescentando que “os cristão são parte importante da nação”.

Diante das declarações de alguns grupos como o Islamic Defenders Front – que haviam intimado os cidadãos a não festejarem o Natal – o Conselho dos Ulemás indonésios (Mui) estabeleceu que não é haram (ndr – proibido) desejar “Bom Natal” aos cristãos, em sinal de cortesia.

Solidariedade inter-religiosa

O Natal é uma festa que na Indonésia seguidamente é marcado por gestos e sinais de caráter inter-religioso. Como por exemplo, quando milhares entre os membros das duas maiores organizações islâmicas moderadas indonésias ( Nahdlatul Ulama e Muhmmadiyah) empenham-se no serviço de segurança dos locais de culto cristãos durante as festas, para garantir proteção e o pacífico desenvolvimento das celebrações e das festas.

Na Indonésia, num universo de 240 milhões de habitantes – a maioria muçulmanos – os cristãos constituem cerca de 10% da população. Os protestantes são 17 milhões, enquanto os católicos cerca de 7 milhões.

01 janeiro 2018, 15:22