Cerca

Vatican News
Irmãs buscam simplicidade e coerência com a opção religiosa que fizeram Irmãs buscam simplicidade e coerência com a opção religiosa que fizeram 

Construído na Itália primeiro mosteiro de madeira totalmente sustentável

Sobriedade aliada à comodidade, no respeito ao meio-ambiente. Como ordem mendicante, as Clarissas Franciscanas na Província de Lecce, Itália, optaram por um mosteiro construído em madeira, que simboliza também coerência com a vida natural e simples que escolheram seguir.

Cidade do Vaticano

Um mosteiro seguindo os princípios de construção de pré-fabricados, com todos os benefícios que uma estrutura de madeira pode oferecer: 100% natural, sustentável, mantendo a temperatura e a umidade ideais nos espaços internos.

Atendendo a um pedido das Clarissas Franciscanas, a empresa Rubner Haus construiu em apenas 8 meses,  a poucos metros da Via Adriatica na Província de Lecce, Itália, o primeiro mosteiro de madeira totalmente sustentável, com o uso do sistema “Casablanca”.

Sobriedade e funcionalidade

“O que nos conquistou foi a ideia de simplicidade e frugalidade no respeito à natureza e ao ambiente – conta Irmã Marilú, uma das religiosas que vive no novo mosteiro. Para nós, que somos ordens mendicantes, a casa de madeira simboliza ser o mais possível coerentes com a vida natural e simples que escolhemos seguir”.

“O mosteiro, que também desperta muita curiosidade e admiração nos visitantes é uma moradia acolhedora, cômoda e funcional”, disse a religiosa, agradecendo aos construtores pela “competência e disponibilidade, dedicando-nos tempo, mesmo longos, para esclarecer com paciência e cortesia todos aspectos sobre a técnica de construção e todas dúvidas que foram surgindo ao longo da construção”.

Sustentabilidade

A empresa explica que as construções de madeira respeitam o ambiente e as pessoas que nelas vivem, e quando bem projetadas, garantem eficiência energética e isolamento acústico. Também a quantidade de abetos usados em média para a construção de uma casa, é reposta na natureza em cerca de 23 segundos.

O sistema “Casablanca” conjuga madeira maciça com reboco nas paredes externas.  Assim – afirmam os responsáveis – a construção responde às exigências de sobriedade das religiosas que optaram por madeira à vista na parte externa do mosteiro e reboco na parte externa da igreja adjacente.

O mosteiro

O novo mosteiro, com cerca de 600 m² de área, respeita as características típicas da arquitetura rural salentina.

A capela de 12m x 7 m - números que repropõe o número dos apóstolos e os dias da criação – separa a área da vida monástica daquela da acolhida.

A parte central da estrutura é ocupada pelo capítulo (sala destinada aos encontros da comunidade religiosa), biblioteca, laboratórios, cozinha e refeitório. Nos fundos, as seis celas com 9m² cada uma. Também há vários pátios internos e um claustro para as atividades ao ar livre.

Separado da estrutura principal, há um alojamento destinado a acolher pessoas necessitadas ou interessados em fazer um retiro espiritual.

A madeira

A madeira - natural e ecológica- usada pela empresa é proveniente de áreas de reflorestamento – 150 km² - da região alpina, próxima à Áustria.

A empresa nasceu na Província de Bolzano, de uma serraria movida à água. Atualmente o grupo emprega 1.250 pessoas, com presença além da Itália, na Áustria, Alemanha e França.

28 dezembro 2017, 12:37