Busca

Vatican News
Lançamento da 1ª Pedra do laboratório do Hospital de Cumura (Guiné-Bissau) Lançamento da 1ª Pedra do laboratório do Hospital de Cumura (Guiné-Bissau) 

Guiné-Bissau. Igreja apela à gestão responsável e transparente dos bens públicos

A Igreja católica na Guiné-Bissau manifesta-se preocupada com o fenómeno da corrupção no País e apela a sociedade guineense à gestão coerente e transparente do bem público no País. A preocupação foi expressa pelo Bispo auxiliar de Bissau e Administrador apostólico da mesma diocese, durante o ato do lançamento da primeira pedra para a construção de um laboratório moderno no Hospital de Cumura.

Casimiro Jorge Cajucam – Rádio Sol Mansi, Bissau

Segundo o Relatório do índice de perceção da corrupção, da transparência internacional de 2021, entre 180 Países analisados, a Guiné-Bissau está em número 165 dos Países mais corruptos no mundo e entre os Países que têm o português como língua oficial classificou-se em penúltimo lugar, apenas superando a Guiné-Equatorial.

Oiça aqui a reportagem e partilhe

Dom José Lampra Cá, aproveitou ocasião para chamar atenção aos servidores públicos e privados a um exercício responsável das suas funções em prol do bem comum.

“Temos muitas coisas com as quais poderíamos ser felizes, mas variadíssimas vezes o problema é a má gestão pois, aquilo que é de nós o fazemos o meu e de uma maneira inadequada, sustentou para depois apelar que devemos ajudar o nosso País e que cada função que alguém exerce que a exerça com o sentido de responsabilidade”, finalizou.

Homens altruístas indispensáveis para o desenvolvimento da nação

Entretanto, ao referir a importância do apoio recebido para construção do laboratório moderno no Hospital de Cumura, Dom Lampra Cá defendeu o valor de um homem altruístas como sendo indispensável “quer para a construção de uma instituição bem como para o desenvolvimento de uma nação”.

“Nós temos dois tipos de homens: temos homens que são altruístas [aqueles] que não querem ser felizes sozinhos, esses é que são homens no pleno sentido do termo e esses que são indispensáveis na construção quer da sua instituição quer duma nação”. Continuando Dom Lampra Cá, afirma que os outros são homens egoístas todavia acabam por morrer vítimas das dos seus próprios egoísmos, “egoísmo mata egoísta”, concluiu.

Acções sociais da Igreja na Guiné ao longo dos anos

Em representação do governo no ato, a secretária de Estado da gestão hospitalar, Cornélia Aleluia Man, disse que a construção do futuro laboratório do Hospital de Cumura representa um acréscimo nas ações socias que a Igreja católica tem vindo a fazer ao longo de muitos anos em prol do bem-estar do povo guineense …

“O que a Igreja Católica da Guiné-Bissau está a fazer não tem palavras para se classificar. Na verdade, a comunidade católica da Guiné-Bissau tem vindo a colmatar os défices do ministério da saúde em prol do povo guineense”, enfatizou.

As obras de construção do laboratório do Hospital do “Mal de Hansen de Cumura”, situado a 14 km da capital Bissau, estão orçadas em cerca de 500 milhões de franco cfa, co-financiado pelo Governo alemão, Missão central Alemã (Franciscanos) e a província de Santo António dos frades Menores (Franciscanos de Itália), e terão a duração de dois anos.

Financiamento como resultanto da boa cooperação existente

O financiamento desta obra enquadra-se na sequência de boa cooperação existente entre a Missão central alemã e o Hospital. Carsten Wille, representante do Governo alemão, justifica o apoio com base nos trabalhos equitativos que o Hospital de Cumura tem vindo a desenvolver.

Entretanto, o laboratório em construção vai permitir ao referido Hospital realizar exames nos próximos tempos com mais segurança e mais fiabilidade.

O Hospital “Mal de Hansen de Cumura” com capacidade de acolher 140 doentes, é hoje uma referência no tratamento da lepra (mal de Hansen), na Guiné-Bissau, e na África Ocidental, muito embora atenda em outras especialidades.

06 outubro 2021, 11:05