Busca

Vatican News
Deputati angolanos aprovam envio de militares para Moçambique Deputati angolanos aprovam envio de militares para Moçambique 

Angola vai enviar militares para Moçambique

O Parlamento angolano aprovou o envio de efectivos para ajuda militar em Moçambique, no sentido de fazer face as acções terroristas em Cabo Delgado.

Anastácio Sasembele - Luanda

O parlamento angolano aprovou nesta terça – feira (27/07) o pedido urgente do Presidente da República João Lourenço, de envio de duas dezenas de militares para apoiar acções de combate em Moçambique.

A província de Cabo delgado é a mais visada onde os insurgentes de grupos islâmicos envolvem-se em confrontos com as forças governamentais criando instabilidade na região.

O projecto da resolução, apresentado pelo Presidente da República foi votado por unanimidade com 180 votos à favor. Os deputados consideram importante a demonstração de humanismo e de solidariedade e por esta razão votaram favoravelmente ao pedido do Chefe de Estado Angolano.

Na justificação do voto, o líder do grupo parlamentar da UNITA (maior partido na oposição), Liberty Chiyaka, disse que foi um voto para manifestar a sua solidariedade com o povo de Moçambique que atravessa momentos críticos.

“Para que haja um desenvolvimento sustentável no continente africano e na região da SADC é preciso haver estabilidade, paz, democracia e boa -governação", afirmou Chiyaka.

As forças angolanas deverão participar com dois oficiais no Mecanismo de Cooperação Regional (RMC), oito oficiais no Comando da Força e dez tripulantes para aeronave de Projecção Aérea Estratégica do tipo IL-76.

Para o ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Francisco Pereira Furtado, que defendeu o projecto, informou que a missão, que terá a duração de três meses, tem um custo inicial de 675.500 dólares americanos.

Furtado acrescentou que deve-se incluir "nessa participação a componente dos esforços logísticos e da contribuição da República de Angola na manutenção dessa força na ordem dos 1.174.307 dólares americanos".

A Força em Estado de Alerta da SADC começou a chegar a Moçambique, onde já se encontram tropas da África do Sul e do Botswana, enquanto um contingente do Zimbabwe está de prontidão e pronto para viajar para Cabo Delgado para apoiar no combate ao terrorismo.

Oiça

 

30 julho 2021, 10:11