Busca

Vatican News
João Lourenço, Presidente de Angola João Lourenço, Presidente de Angola 

Angola. Corrupão: João Lourenço exonera Chefes da segurança e inteligência militar

Combate à corrupção chega ao palácio presidencial, depois do escândalo bilionário, envolvendo um Major da Casa de Segurança do Presidente da Republica, João Lourenço exonerou o seu Chefe da Casa de Segurança e da Inteligência Militar, e quer mudanças profundas nos órgãos de defesa e segurança.

Anastácio Sasembele – Luanda, Angola

O  Serviço de Inteligência e Segurança de Estado  (SINSE), em coordenação com o Serviço de Investigação Criminal (SIC), desvendaram um dos maiores escândalos financeiros, com indícios fortes de corrupção, na Angola independente. Estas forças detiveram o Major Pedro Lussaty, oficial das Forças Armadas Angolanas (FAA), afecto à Casa de Segurança do Presidente da República, que tinha em sua posse 45 imóveis, dos quais, uma penthouse no Talatona, (zona nobre de Angola) e cinco apartamentos em Lisboa.

Oiça aquia reportagem e partilhe

Foram ainda apreendidos em posse do Major, um apartamento na República da Namíbia, dois iates de luxo, dezanove malas em casa com USD 10 milhões, 700 mil euros e 800 milhões de kwanzas, duas dezenas de relógios de luxo revestidos de diamantes e ouro rosa e quinze viaturas top de gama e comprovativos de transferência bancária no exterior no valor de USD 1 bilhão.

Ao ser detido o ex chefe das Finanças da banda musical da Presidência da República, não conseguiu justificar, pelo menos até ao momento a origem do dinheiro.

Este episódio que repugnou a sociedade angolana motivou o presidente da república a exonerar Pedro Sebastião, do cargo de ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, bem como Apolinário José Pereira, do cargo de Chefe do Serviço de Inteligência e Segurança Militar e altos oficiais generais da casa de segurança do Presidente da república.

E nesta terça-feira (01/06), João Lourenço ao conferir posse, ao novo ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Francisco Pereira Furtado, apelou coragem e vontade de mudar "radicalmente" a metodologia de controlo dos efectivos dos órgãos de Segurança no País.

Segundo o Estadista angolano, os últimos acontecimentos ocorridos em Luanda demonstram a saída de dinheiros públicos nos bancos, de forma fraudulenta, que estão a engordar o "caranguejo", numa referência à operação de investigação que possibilitou a apreensão de milhões de dólares e kwanzas, assim como milhares de euros, imóveis, viaturas e outros bens.

E o novo ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Francisco Pereira Furtado, prometeu rigor no trabalho, para melhorar as estruturas e a metodologia de controlo do efectivo dos órgãos de defesa e segurança do País.

Além de Francisco Pereira Furtado, empossado no cargo de ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, João Pereira Massano tomou, igualmente, posse como Chefe do Serviço de Inteligência Militar.

02 junho 2021, 10:07