Busca

Vatican News
Dom George Cosmas Zumaire Lungu, Bispo de Chipata e Presidente da Conferência Episcopal da Zambia (ZCCB) Dom George Cosmas Zumaire Lungu, Bispo de Chipata e Presidente da Conferência Episcopal da Zambia (ZCCB) 

Zambia. Bispos aos jovens: lutar contra a currupção onde quer que se encontre

Que os jovens se unam na luta contra a "corrupção endémica" que assola o País: é o apelo lançado, na Zambia, pela Conferência Nacional dos Bispos (ZCCB), por ocasião do "Dia Nacional da Juventude", celebrado a 12 de março.

Cidade do Vaticano

Dom George Zumaire Lungu, Bispo de Chipata e presidente da ZCCB, emitiu uma nota para reiterar que um sistema social profundamente corrupto representa "um obstáculo ao processo de realização de um futuro estável e sustentável para os jovens", porque "rouba os seus sonhos e bloqueia as oportunidades possíveis de fazer emergir o potencial que Deus lhes deu para o bem comum”. Por isso, o prelado exortou os jovens a “participarem na luta contra a corrupção onde quer que se encontre e for evidente”, porque é necessário o contributo de todos: “Não se pode combater sozinho - explicou Dom Zumaire Lungu -, mas devemos agir juntos”.

Oiça aquia reportagem e partilhe

“A corrupção é inaceitável - acrescentou Dom Lungu - porque afoga os jovens ainda mais na pobreza, dando-lhes pouca esperança de sobrevivência e sufocando-os em escolhas de vida desesperadas que, de outra forma, nunca se fariam”. Portanto, referindo-se ao tema do Dia escolhido para este ano, nomeadamente “Os jovens, construindo um futuro estável e sustentável”, o presidente da ZCCB exortou os jovens a se empenharem para criar e garantir um futuro não só para si próprios, mas também para as próximas gerações: «Vós sois os preciosos agentes de mudança de hoje, em preparação para um amanhã melhor», explicou o prelado, assegurando-lhes o apoio constante da Igreja «na busca de um ambiente que promova o realização" dos sonhos de todos.

«As alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens de hoje, sobretudo dos pobres e de todos aqueles que sofrem, de facto - disse Dom Lungu - são as alegrias e esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo», como afirma a Constituição pastoral “Gaudium et spes”, fruto do Concílio Vaticano II. Ao mesmo tempo, o Bispo reiterou que “a Igreja precisa do impulso, das intuições, da fé” dos jovens, bem como da sua “paciência” para que saibam esperá-la onde ela ainda não chegou. Por fim, a esperança de que os jovens possam continuar a sua “corrida para a frente”, atraídos pelo rosto de Cristo e movidos pelo Espírito Santo.

Instituído pelo governo da Zambia em 1966, o Dia Nacional da Juventude acontece todos os anos e é uma comemoração dos tumultos de 12 de março de 1962, quando os jovens do país foram mortos pelas forças de segurança coloniais. O evento visa valorizar o compromisso dos jovens com a sociedade, bem como o seu contributo para o desenvolvimento do País, como futuros líderes.

16 março 2021, 16:07