Busca

Vatican News
Vila de Palma, em Cabo Delgado (Moçambique) Vila de Palma, em Cabo Delgado (Moçambique) 

Moçambique. Insurgentes atacam Palma em Cabo Delgado e fazem dezenas de mortos

Insurgentes num ataque encetado no dia 24 de março, quarta-feira finda, fizeram dezenas de mortos, em Palma, distrito no extremo norte da Província de Cabo Delgado, igualmente a norte de Moçambique.

Hermínio José – Maputo, Moçambique

Entretanto, o Governo moçambicano, em conferência de imprensa, na noite de domingo (28), em Maputo, confirmou as mortes em Palma, sem especificar números exactos.  As Forças de Defesa e Segurança (FDS) estão a desdobrar-se para restabelecer a ordem e a segurança na vila sede do distrito de Palma, referiu o porta-voz do Governo numa breve conferência de imprensa sem direito a perguntas, na capital do País.

Governo confirma mortes por terroristas

Segundo Omar Saranga, “um grupo de terroristas penetrou, dissimuladamente, na vila sede do distrito de Palma e desencadeou acções que culminaram com o assassinato cobarde de dezenas de pessoas indefesas e danos materiais em algumas infraestruturas do Governo”.

Os ataques em Palma acontecem depois de uma relativa calmia e paulatino regresso das populações às suas zonas de origem. Porém, para a surpresa de todos os homens armados encapuzados voltaram a atacar.

E a partir de Pemba, o o Pe. Edgar, missionário brasileiro em serviço na diocese de Pemba, relata com tristeza o ataque da última quarta-feira, à vila de Palma, onde decorrem obras de grande envergadura para a exploração do gás natural.

Número de desaparecidos é incerto e o desepero é maior

Na sequencia do mais recente ataque a Palma, há varias pessoas que chegam a  Pemba, e este domingo dezenas de deslocados foram recebidos, num ar de profundo desespero das famílias. O Reino Unido e outros países também busca informações de seus cidadãos. Os EUA prometem apoio.

De referir que os ataques terroristas em Cabo Delgado, norte de Moçambique, eclodiram em outubro de 2017 e já fizeram mais de 2 mil mortos, mais de meio milhão de deslocados, para além de deixar um rasto de destruição severa de infra-estruturas sociais e económicas, entre públicas e privadas.

Oiça aquia reportagem e partilhe
29 março 2021, 11:27