Busca

Vatican News
Angola - Ministro da Justiça e dos Direitos Humanos Angola - Ministro da Justiça e dos Direitos Humanos 

Angola - É preciso promover mais os direitos humanos

No dia Internacional dos Direitos Humanos (10/12), organizações ligadas à defesa dos direitos humanos consideram que Angola tem bons diplomas nessa vertente, mas a sua aplicação não tem sido eficaz.

Anastácio Sasembele - Luanda

O 10 de Dezembro  Dia Internacional dos Direitos Humanos, visa homenagear o empenho e dedicação de todos os cidadãos defensores dos direitos humanos e colocar um ponto final a todos os tipos de discriminação, promovendo a igualdade entre todos os cidadãos.

A celebração da data foi escolhida para honrar o dia em que a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou, a 10 de Dezembro de 1948, a Declaração Universal dos Direitos do Homem.

Em Angola o Ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, Francisco Queirós, destacou a subida de Angola no ranking internacional de países que combatem a corrupção, a impunidade e promovem o respeito dos direitos

Francisco Queirós falou, também, da aprovação pelo executivo, da estratégia nacional dos direitos humanos. Falando ainda, sobre o dia Internacional dos Direitos Humanos, o Ministro Francisco Queirós destacou, igualmente, a melhoria que Angola regista na vertente da liberdade de imprensa.

E as Organizações ligadas à defesa dos direitos humanos consideram que Angola tem bons diplomas, nessa vertente, mas a sua aplicação não tem sido a mais eficaz

Para o coordenador da Plataforma Cazenga em acção em Angola existe ainda muita violação dos direitos dos cidadãos, apesar das organizações internacionais darem nota positiva às acções do Governo angolano.

Kambolo Tiaka Tiaka defende por isso mais trabalho em prol da promoção e protecção dos direitos humanos em Angola.

O activista considera, igualmente que a pandemia da Covid 19 veio restringir ainda mais a garantia de alguns direitos, fundamentalmente nas comunidades.

Oiça
11 dezembro 2020, 12:10