Busca

Vatican News
São Tomé e Principe - Campanha nacional contra a Giba São Tomé e Principe - Campanha nacional contra a Giba 

São Tomé: lançada campanha contra a Filaríase Linfática

Foi lançada no dia 18 deste mês, em São Tomé e Príncipe, pelo Ministro da Saúde, Edgar Neves, a terceira campanha nacional contra a Filaríase Linfática, doença endémica no país.

Melba de Seita - São Tomé

No acto do lançamento que teve lugar no Liceu Sum Mé Xinhô, no Distrito de Lobato, o Ministro da Saúde disse que a campanha vem na sequência de estudos realizados para conhecer a situação da doença no seio da população. Os resultados demonstraram que a doença, mais conhecida por Giba,  é endémica no país, motivo pelo qual o Governo decidiu, em 2017, realizar campanhas de profiláctico contra esta doença.

Edgar Neves disse ainda que as duas primeiras campanhas tiveram êxito positivo porque houve grande adesão da população e que esta poderá ser a última se a população continuar a participar como fez precedentemente.

Por seu lado, a  representante da OMS, também presente no lançamento da campanha, disse que  a cobertura das duas campanhas anteriores (2018 e 2019) foi superior a 80%, um resultado positivo e que ajuda na eliminação da Giba como problema de saúde pública em São Tomé e Príncipe. Ela acrescentou que em 2021 haverá a primeira avaliação do impacto destas campanhas para determinar se foi alcançada a meta da eliminação da doença. Anne Ancia sublinhou que os medicamentos utilizados para tratar a Filaríase Linfática tratam também as parasitoses intestinais, podendo assim melhorar a nutrição e o bem estar de todos. 

Por se tratar de uma doença provocada por picadas de mosquitos infectados, a Delegada Distrital de Saúde do Distrito de Lobata,  Deolsanik Viegas, disse por sua vez, que a Giba pode ser evitada se todos agirem de forma responsável, mas por causa de receios, descriminações e tabus em relação aos pacientes pacientes com a doença nas pernas, seios, braços, testículos e grandes lábios genitais, muitos  não chegam atempadamente ao centro hospitalar para obterem os cuidados necessários.

A  campanha deste ano vai abranger toda a franja da população com idade superior a dois anos, excluindo as mulheres grávidas.

Oiça
19 novembro 2020, 16:46