Busca

Vatican News
D. Óscar Braga, Bispo Emérito de Benguela D. Óscar Braga, Bispo Emérito de Benguela 

Angola. Faleceu aos 89 anos de idade D. Óscar Braga, Bispo Emérito de Benguela

Pastores, fiéis e sociedade civil angolana mostram-se desolados com morte de D. Óscar Braga, Bispo Emérito de Benguela, na última terça-feira, 26 de maio, vítima de doença.

Anastácio Sasembele – Luanda, Angola

Pai e pastor, fundador dos Irmãos Servos do Reino de Deus, fundador da Promoção da Mulher na Igreja Católica (PROMAICA), impulsionador do movimento escutista, da pastoral da criança e da Legião de Maria em Angola, exímio promotor das vocações religiosas e sacerdotais. Estas são algumas das recordações e feitos de D. Óscar Lino Lopes Fernandes Braga, Bispo Emérito de Benguela que aos 89 anos de idade partiu para a Casa do Pai, no princípio da noite desta terça-feira (26/05), no Hospital geral de Benguela, vítima de doença.

Oiça aqui a reportagem e partilhe

O presidente da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), D. Filomeno Viera Dias, em comunicado destaca os feitos de D. Óscar Braga como “pastor zeloso e dedicado, durante os seus 34 anos de pastoreio à frente da Diocese de Benguela, são intocáveis: desde a formação do Clero local até a criação de obras sociais. No seio da CEAST, foi sempre um irmão e amigo com quem se podia contar em todos os momentos”.

O arcebispo de Malanje, D. Benedito Roberto, disse que D. Óscar foi um amigo que muito contribui para o fortalecimento da sua vocação sacerdotal. Outra reacção vem da Diocese de Cabinda: D. Belmiro Chissengueti frisou que foi com D. Óscar que deu início a sua vida missionária.

O Padre Tito Ngungu do Clero de Benguela, actualmente ao serviço da CEAST, foi dos últimos Padres ordenados por D. Óscar Braga, o sacerdote recorda com nostalgia o seu pastor.

O governador de Benguela (entidade governamental máxima da província), Rui Falcão, lamentou igualmente a morte de Dom Óscar Braga, que por sinal foi seu padrinho, considerando-o um homem tremendo, de crença.

Dentre os ensinamentos de Dom Óscar Braga que devem ser perpetuados, Rui Falcão destacou a honestidade, humildade, a franqueza, a fé num futuro e num país melhor.

A PROMAICA na arquidiocese de Luanda reagiu igualmente à morte do seu fundador, Isilda Jaime Sambalanda disse que o movimento junta-se em orações dirigidas ao Senhor para que receba “o Fundador” na sua glória.

“Sinto muita alegria por Deus ter posto os Seus olhos em mim e de se ter servido de mim para o seu trabalho” disse D. Óscar Braga, na festa dos seus 50 anos de vida sacerdotal, e aqui recordamos.

Óscar Lino Lopes Fernandes Braga nasceu em Malanje, a 30 de setembro de 1931. Entrou para o Seminário já com o ensino superior e ordenou-se Padre em 1964, tendo sido ordenado Bispo em Malanje dez anos depois.

Em 1975 assumiu a Diocese de Benguela até 2008, altura em que foi substituído por Dom Eugénio Dal Corso.

Ordenou mais de 300 Padres. Nos seus 33 anos de missão episcopal, saíram três Bispos da Diocese de Benguela, nomeadamente D. José Nambi, actual Bispo do Kuito-Bié, D. Mário Lukundi, Bispo Emérito de Menongue  e D. Emílio Sumbelelo, Bispo da Diocese de Viana.

28 maio 2020, 10:06